SALVADOR @ “Tive a sensação que ia perder minha vida”, diz jovem agredido por PMs no Centro - Observador Independente

BAHIA

6 de junio de 2018

SALVADOR @ “Tive a sensação que ia perder minha vida”, diz jovem agredido por PMs no Centro

Crédito da Foto: TV Aratu




O jovem que aparece em vídeo sendo agredido por policiais militares no bairro do Santo Antônio Além do Carmo, em Salvador, no último domingo (4/6), deu sua versão para a história. O depoimento foi dado nesta quarta-feira (6/6) durante entrevista cedida à equipe de reportagem do QVP, programa da TV Aratu. 

“Fui curtir a festa que acontece lá todo ano, no início de junho. Eu tava com um ‘baseado’ de maconha, que já tinha até usado. Eles vieram e me abordaram de forma agressiva, me batendo e me xingando”, disse, acrescentando que foi acusado de ser traficante e ameaçado de morte.

No vídeo, gravado por pessoas que estavam no local durante a ação, o garoto é agredido por quatro PMs, que agem de forma violenta e desferem tapas e chutes contra ele. Na entrevista, o jovem – que não quis se identificar -, contou que se recusava a entrar na viatura, pois estava sendo ameaçado. “Eles diziam que depois daquela situação ia ser bem pior pra mim. Que eu ia me arrepender de ter feito aquilo. Foi o pior dia da minha vida”, revelou.

O rapaz disse também que os policiais não permitiram que ele ligasse para a mãe. Ao final da abordagem, após ser agredido, ele é colocado dentro da viatura. “Estava morrendo de medo, o tempo todo pedindo a Deus e orando. Eu estava pensando na minha filha, na minha família, que estava em casa me esperando. Tive aquela sensação de que ia perder minha vida”, confessou.

Após isso, o garoto foi levado para uma unidade médica, e depois para a delegacia. Ele, que estava acompanhando da mãe durante entrevista, mostrou os hematomas que tinha pelo corpo. A mulher, inclusive, disse estar indignada com a ação dos PMs, mas informou que não pretende prestar queixa na corregedoria: “tenho medo que aconteça algo, tanto comigo quanto com meu filho”, revelou, afirmando, no entanto, que espera por Justiça.

Também na mesma ação, uma mulher grávida também acabou sendo agredida pelos policiais. Ela tentou intervir na situação do jovem e, por isso, acabou sofrendo alguns socos e puxões no cabelo.

O comandante da unidade na qual os PMs são lotados – o 18º Batalhão da Polícia Militar (BPM/Centro Histórico) -, tenente-coronel Arnaldo Neto, detalhou que as imagens já chegaram ao seu conhecimento. “Estamos analisando com muita calma. Porém, independente disso já instauramos uma investigação para apurar o fato. Não concordamos [com a ação]. Eu pedi desculpa à senhora. Aquele rapaz ali [da situação], foi a terceira vez que ele foi detido. Nas outras vezes, resistiu à prisão”, revelou também durante entrevista à equipe de reportagem da TV Aratu.

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas