SALVADOR @ Tribunal suspende decisão e valida operação da PF contra Marcelo Nilo - Observador Independente

BAHIA

12 de junio de 2018

SALVADOR @ Tribunal suspende decisão e valida operação da PF contra Marcelo Nilo

Ministro diz que há "indícios da participação de pessoas de confiança e de íntima relação do deputado estadual com os fatos criminosos" / Foto : Divulgação






O ministro do Tribunal Superior Eleitoral, Napoleão Nunes Filho, suspendeu a decisão do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia que anulava a operação da Polícia Federal contra o deputado estadual Marcelo Nilo (PSB). A determinação do magistrado foi proferida no dia 10 de maio, mas tornou-se pública hoje (12).

Em setembro do ano passado, o gabinete e a residência do parlamentar foram alvos de mandados de busca e apreensão, em uma ação que investigava o suposto crime de falsidade eleitoral cometido pelo parlamentar por meio da Bahia Pesquisa e Estatística (Babesp).

De acordo com as investigações, Nilo “seria o controlador” da empresa, conhecida no meio político como “Data Nilo”, e “utilizaria a referida pessoa jurídica para contabilização fraudulenta de recursos utilizados de maneira ilegal em campanhas políticas”, o chamado caixa 2.

Na decisão, o ministro do TSE afirmou que a ação de busca e apreensão havia motivo para ocorrer “haja vista a necessidade de coleta de provas diante de indícios da prática de graves crimes por parte dos réus”.

“Verifica-se que o TRE da Bahia não conferiu a melhor valoração jurídica aos fatos e às provas carreados aos autos, ao ter entendido que não foram devidamente preenchidos os requisitos autorizadores da medida Cautelar de busca e apreensão”, afirmou o magistrado.

“Analisando atentamente os elementos colhidos na presente fase de investigação, denota-se que, de fato, há indícios da participação de pessoas de confiança e de íntima relação do deputado estadual com os fatos criminosos ora apurados”, acrescentou.



Rodrigo Daniel Silva/Alexandre Galvão /Metro1

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas