SANTO ANTº DE JESUS @ Manobra do presidente da Câmara derruba proposta para diminuir IPTU/2018 - Observador Independente

BAHIA

20 de junio de 2018

SANTO ANTº DE JESUS @ Manobra do presidente da Câmara derruba proposta para diminuir IPTU/2018

Assista ao vídeo e entenda a situação criada


Vendo seu Projeto de Lei para diminuir a cobrança do IPTU/2018 ser derrotado por unanimidade, o vereador Chico de Dega partiu para o ataque e fez um discurso inflamado, convocando o povo a dar a resposta nas urnas em 2018/2020. 

A última sessão deste primeiro período legislativo de 2018, que aconteceu na tarde desta terça-feira, 19, na Câmara de Vereadores de Santo Antônio de Jesus, Recôncavo baiano, foi marcada por discussão do aumento do IPTU/2018, com votos contra e a favor da diminuição dos valores cobrados da população. 

De autoria do Vereador Chico de Dega, o projeto para diminuir o valor cobrado, em 1.2, 1.4, 1.5%, foi colocado na pauta de votação, e por uma manobra hábil o presidente da Casa, vereador Antônio Nogueira Neto (TOM), colocou o parecer verbal para aprovação ou rejeição ao projeto em votação e por confundir a forma de votação, o projeto foi derrubado por unanimidade no plenário. 

Os vereadores Chico de Dega, autor do PL, Pedro de Teca, Irmão Gerson, se estressaram com o presidente Antônio Nogueira Neto. O vereador Pedro de Teca, pediu a palavra e faz um discurso duríssimo acusando o presidente da casa de manobra escusa contra a população, para derrubar a proposta de diminuir os valores de cobrança do IPTU/2018.

ENTENDA A MANOBRA SUTIL DO PRESIDENTE TOM

O PL que propunha diminuir os valores da cobrança do IPTU/2018, amplamente discutido por toda a sociedade local ao longo dos últimos dois meses, e de autoria do vereador Chico de Dega, foi derrotado no nascedouro.

Explico: O Regimento Interno da Casa Legislativa, diz que, em casos de Projetos que estejam tramitando na casa, ao chegar em plenário para votação sem parecer prévio, qualquer vereador pode solicitar que a tramitação seja transformada em REGIME DE URGÊNCIA. Ou seja, dispensa-se o parecer formal e aplica-se o Regimento Interno.

Acontece que ao solicitar a tramitação e votação em regime de urgência, o presidente da Casa, pode, por exemplo, submeter ao plenário um parecer verbal, que é aquele parecer que opina pela aprovação ou rejeição, proferido de imediato, no plenário.

Dito e feito! Sabendo disso, o vereador TOM solicitou ao vereador Pedro de Teca que assinasse um requerimento solicitando a tramitação em regime de urgência para o projeto em questão. Foi o bastante. Desavisado e sem aparentemente saber os meandros do jogo, Pedro de Teca assina o requerimento, sem saber que estava assinando a sentença de morte do projeto.

Ao colocar em votação o parecer verbal, TOM já sabia que seria derrubado, já que reunião anterior com a bancada poucos minutos antes, fechou questão para derrubar o projeto. A manobra foi tão bem feita e inteligente que os vereadores que estavam querendo a aprovação do PL para diminuir o IPTU/2018, o autor, Chico de Dega, Pedro de Teca, Irmão Gerson, Marcos Có e Altemir, não se deram conta que, dando parecer contrário à tramitação do projeto, o estariam sepultando. O próprio autor do projeto só se deu conta depois que já tinha sido derrotado.
O vereador Chico de Dega foi derrotado em plenário por conta de uma manobra política inteligente do presidente do Legislativo Municipal, o também vereador Antônio Nogueira Neto (TOM)



Dentre todos os vereadores que se manifestaram os discursos mais contundentes a favor de manter o IPTU/2018 do mesmo jeito, foi a fala de Décio Mascarenhas e Marcos Muniz (Chispita) que saíram em defesa do prefeito Rogério Andrade e contra o projeto para diminuir os valores cobrados no imposto. 
Assista ao vídeo e tire suas conclusões 


Sem alternativa, já que o parecer contrário à votação do projeto de diminuição na cobrança do IPTU/2018 foi aprovado por unanimidade, - mesmo que equivocadamente para alguns - não restou alternativa ao vereador Chico de Dega senão fazer a sua parte, e em discurso inflamado, convocou o povo a dar resposta nas urnas. A tentativa de pelo menos amenizar a cobrança do discutido imposto foi enterrada nesta primeira legislatura. 

Os vereadores Pedro de Teca, Irmão Gerson e Chico de Dega prometem voltar a discutir a questão no início do próximo período legislativo que começa em Agosto.

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas