ELEIÇÕES 2018 @ Irmã de deputado investigado é candidata ao Senado pelo PRB - Observador Independente

BAHIA

12 de julio de 2018

ELEIÇÕES 2018 @ Irmã de deputado investigado é candidata ao Senado pelo PRB

 Crédito da foto / Reprodução 




Irmã do deputado federal baiano Jonga Bacelar (PR), a empresária Cristiane Bacelar é candidata ao Senado Federal. O nome é uma das apostas da presidente estadual do PRB e deputada federal, Tia Eron, diante da lacuna existente sobre a chapa majoritária apoiada pelo prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM).

Segundo o site Camaçari Alerta, Cristiane contou que houve uma reunião com a parlamentar e que o seu nome foi colocado como uma das opções mais cogitadas ao Senado pelo partido republicano. 
“Primeiramente fico lisonjeada dentro de tantos nomes ter sido uma das mais indicadas. Coloco-me à disposição do partido. Venho de família política, o povo conhece o nosso trabalho social, em especial na área da saúde, temos como agregar a pré-candidatura de numa majoritária”, disse Cristiane.

Para Tia Eron, o PRB é um dos poucos partidos que tem mulheres com fortes potenciais. “Cristiane Bacelar é um exemplo. Dentista, empresária, filha do ex-deputado federal Joao Carlos Bacelar, sobrinha do ex-senador da república, Rui Bacelar e irmã do deputado federal Jonga Bacelar, ou seja, de família tradicional no cenário político, um nome de boa aceitação e que soma muito”, destaca.

Cristiane é irmã do deputado Jonga Bacelar investigado em seis inquéritos por falsidade ideológica, peculato, corrupção, lavagem de dinheiro, violação de sigilo funcional e crimes eleitorais. 

Delatores da Odebrecht na Lava Jato afirmam que o deputado recebeu R$ 200 mil da empreiteira, como doação oficial, para atender a interesses do grupo em uma medida provisória no Congresso. Em 2006, segundo a delação, foram repassados outros R$ 50 mil. 

A empreiteira alega que Bacelar pediu dinheiro nas eleições de 2006, 2010 e 2014.



bocãonews

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas