GOVERNADOR MANGABEIRA @ Criança de 2 anos morre no HEC após levar tiro na cabeça - Observador Independente

BAHIA

17 de julio de 2018

GOVERNADOR MANGABEIRA @ Criança de 2 anos morre no HEC após levar tiro na cabeça

Ela deu entrada na unidade no último domingo (15) após levar um tiro na cabeça.
Foto: Divulgação




Uma criança que completou dois anos no último dia 10 morreu nesta terça-feira (17) no Hospital Estadual da Criança (HEC), em Feira de Santana. Ela deu entrada na unidade no último domingo (15) após levar um tiro na cabeça na cidade de Governador Mangabeira, onde morava com a mãe.

Camila dos Santos da Conceição, que é mãe de Aiala Vitória Santos da Anunciação, disse que não estava presente no momento em que a criança recebeu o tiro. Segundo ela, ao chegar ao local só viu o sangue da filha no chão e foi informada que Aiala havia sido socorrida para um hospital em Feira.


Camila conta ainda, que o fato ocorreu na casa da avó dela, onde os parentes estavam jogando dominó e a criança estava dormindo. Segundo ela, um primo que morava em outra cidade e havia retornado há pouco tempo para o convívio da família, estava armado e o tiro que matou a garota, teria sido acidental.

“Eu deixei ela dormindo, mas depois ela acordou e estava no colo da minha mãe. Quando cheguei meu primo estava com a perna baleada. As pessoas que estavam no local afirmaram que a arma estava com ele, caiu do bolso e atingiu a perna dele, depois foi para a cabeça dela. Ela chegou com vida ao hospital, mas teve uma morte encefálica. É um sofrimento e nada vai poder tirar essa dor, que seja feita a vontade de Deus, não sei muito bem o que aconteceu, mas acredito na justiça de Deus”, afirmou ao site Acorda Cidade.

Camila dos Santos da Conceição, que tem outra filha de 4 anos e está grávida de cinco meses, disse que não sabia que o prima andava armado. A polícia vai investigar como tudo ocorreu.

Com informações do repórter Paulo José do Acorda Cidade

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas