JACOBINA @ Projeto Jovens Comunicadores se expande para mais dois Territórios do Semiárido baiano - Observador Independente

BAHIA

19 de julio de 2018

JACOBINA @ Projeto Jovens Comunicadores se expande para mais dois Territórios do Semiárido baiano

Crédito da foto / Agencia Chocalho



Após ter executado o Projeto Piloto no Território de Identidade Sertão do São Francisco em 2017 e início deste ano, os Territórios Piemonte Norte de Itapicuru e Piemonte da Diamantina agora também irão contar com ações do Projeto “Jovens Comunicadores”, uma iniciativa que integra o Projeto Pró Semiárido, executado pelo Governo da Bahia, através da Secretaria de Desenvolvimento Rural – SDR, a partir do trabalho da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional – Car, contando com recursos do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola – Fida.

Toda a dinâmica do projeto foi apresentada no último dia 13, na cidade de Senhor do Bonfim, e no dia 17, na cidade de Jacobina, locais onde estão situados os escritórios do Projeto Pró Semiárido nesses territórios. Lideranças comunitárias e representantes de entidades públicas e da sociedade civil dos territórios tiveram a oportunidade de conhecer as ações do Projeto Jovens Comunicadores, que no momento já conta com seis turmas distribuídas nos municípios de Juazeiro, Remanso e Uauá, no Sertão do São Francisco e agora amplia para mais de 20 na região de Senhor do Bonfim e Jacobina.

Nas reuniões de apresentação do projeto, a assessora de comunicação do Pró-Semiárido, Emília Mazzei, além de detalhar como o projeto vai envolver as/os jovens dos municípios e comunidades na prática de uma comunicação voltada para o exercício da cidadania, ouviu também propostas e sugestões das lideranças presentes no encontro. Emília destacou a importância das entidades parceiras do projeto, destacando como exemplo dessa parceria a experiência do “Carrapicho Virtual”, jovens da região do Salitre, interior de Juazeiro, que são uma das turmas contempladas com as atividades do Projeto Jovens Comunicadores.

Após a exposição e debates, as lideranças demonstraram muita expectativa com o projeto, que promete movimentar não somente a juventude por meio da comunicação, como também as comunidades e instituições. Luna Layse Almeida, comunicadora da Cofaspi, ver o projeto como uma possibilidade de fortalecer os coletivos de jovens, a partir do debate político social sobre cidadania e comunicação. “Refletir sobre os processos que acontecem na comunidade, refletir sobre as nossas identidades, como elas são construídas, uma forma da gente garantir a articulação e mobilização dos coletivos nessas comunidades”, é a expectativa da jornalista.

O projeto

A ação tem início com a mobilização dos/das jovens para participarem de oficinas de formação em direito à comunicação, fotografia, produção de textos, cordel e outras linguagens de comunicação e cultura. Outra ação é a promoção de intercâmbios, onde as turmas viajam para conhecer experiências de comunicação contrahegemônica desenvolvida em outras regiões, preparando-se também para vivenciar intercâmbios entre as turmas do projeto e ao final construir uma Rede de Comunicação Popular protagonizada pela juventude dos 32 municípios baianos onde o Pró Semiárido é executado.

A distribuição de materiais como cartilhas elaboradas pela coordenação do projeto e parceiros, bem como livros que tratam da história local também faz parte da proposta de formação com vistas a promover o incentivo à leitura.
Não tem como a gente chegar numa comunidade e não falar sobre as realidades que estão ali, eu acredito que essa proposta de comunicação do Pró-Semiárido vai incentivar também as discussões sobre as questões que envolvem a agroecologia, a Convivência com o Semiárido, falar sobre alimentação saudável, tudo que envolve os temas da comunidade”, espera Luna, que irá acompanhar as turmas indicadas pela Cofaspi, uma das entidades da sociedade civil que executa o Pró Semiárido.
No Território Piemonte da Diamantina, além da Cofaspi, o projeto conta com a parceria da APPJ e Coopeser. Já no Território Norte de Itapicuru as parceiras são com a Cactus, Idesa e Irpaa. No Sertão do São Francisco, desde o ano passado já vem sendo realizado em conjunto com o Sasop, Coopercuc e também com o Irpaa. Todas essas são entidades que já executam o Pró Semiárido nos respectivos territórios.

agencia chocalho

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas