JUAZEIRO @ PRODUÇÃO DE SEMENTES E MUDAS DA CAATINGA É TEMA DE EVENTO - Observador Independente

BAHIA

31 de julio de 2018

JUAZEIRO @ PRODUÇÃO DE SEMENTES E MUDAS DA CAATINGA É TEMA DE EVENTO

Crédito da foto / Ascom Embrapa



Único bioma exclusivamente brasileiro, a Caatinga ocupa uma área equivalente a 11% do território nacional e 70% do Nordeste brasileiro. Sua biodiversidade sustenta atividades econômicas voltadas para a agricultura, pecuária e para fins e industriais, como farmacêutico, de cosméticos, químico e de alimentos. Mas sua intensa degradação ameaça algumas espécies nativas, tornando fundamental a produção de sementes e mudas para a preservação e o reflorestamento. 

Pensando nisso, a Embrapa realiza, entre os dias 31 de Julho e 2 de Agosto, o VI Workshop de Sementes e Mudas da Caatinga. O evento acontece simultaneamente ao II Simpósio do Bioma Caatinga (Sibic), que será realizado no Complexo Multieventos da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), em Juazeiro-BA.

Segundo a organizadora, a pesquisadora da Embrapa Semiárido Bárbara França Dantas, este evento tem um caráter de oficina, com a troca de informações entre pesquisadores, estudantes, produtores e técnicos da área ambiental, visando ampliar a discussão de sementes e mudas da Caatinga e incentivar a cooperação entre entidades na elaboração políticas públicas apropriadas para o reflorestamento.

A programação do workshop está dividida em três temas. No primeiro dia (terça-feira, 31), as palestras e debates giram em torno da produção de sementes da Caatinga como alternativa econômica, abordando um panorama nacional e as experiências de produção e comercialização de sementes por uma empresa privada, e de revitalização com coleta, beneficiamento e distribuição de sementes no Projeto de Integração do Rio São Francisco, realizado pela Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf).

O segundo dia (quarta-feira, 1) serão abordadas as pesquisas com sementes e mudas da Caatinga, englobando desde a qualidade das sementes até futuros cenários de mudanças climáticas. Já no último dia (quinta-feira, 2) haverá apresentação dos trabalhos realizados pelas redes de sementes florestais de diferentes biomas: Caatinga, Mata Atlântica e Pantanal. As atividades do Workshop acontecem sempre no horário das 14h às 15h30.

Histórico - Em razão da boa adesão do público em sua primeira edição, em 2008, quando foi realizado como I Curso de Tecnologia e Fisiologia de Sementes e Mudas de Espécies Arbóreas Nativas da Caatinga, a Embrapa organizou uma segunda edição em 2010, com o nome de Workshop de Tecnologia e Fisiologia de Sementes e Mudas de Espécies Arbóreas Nativas da Caatinga (WSMC). Nas edições seguintes – 2011, 2012 e 2014 – o número de participantes cresceu e o evento ganhou espaço na região.

O workshop compõe a agenda de eventos da Embrapa Semiárido, com a parceria da Rede de Sementes Florestais da Caatinga (RSFC) e da Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes (Abrates). Nesta edição, que acontece conjuntamente com o II Sibic, conta com a realização, além da Embrapa, também da Univasf e Universidade do Estado da Bahia (Uneb).

O evento tem o patrocínio do Ministério do Meio Ambiente, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano (IF Sertão-PE), Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (Facepe), Universidade de Pernambuco (UPE), Prefeitura Municipal de Petrolina, Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada (Irpaa), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Monsanto, Mineração Caraíba S/A, Plante Bem, Agropodas, Brotar, Rede de Sementes da Caatinga, Isla Sementes e Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Petrolina (STTR).


Ascom Embrapa
AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.

Paginas