SALVADOR @ Justiça nega liminar que tentava impedir ACM Neto de cortar ponto de servidores - Observador Independente

BAHIA

19 de julio de 2018

SALVADOR @ Justiça nega liminar que tentava impedir ACM Neto de cortar ponto de servidores

Crédito da foto / Divulgação




A Justiça negou uma liminar que tentava impedir o prefeito ACM Neto de cortar o ponto dos servidores que participaram de assembleias e a paralisação de 72 horas feita pela categoria no mês passado. A decisão saiu nesta quarta-feira (18), pelo desembargador Maurício Kertzman, relator do caso no Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA).
Após detalhada análise dos autos, sem que seja realizado qualquer juízo de mérito sobre objeto da ação, entendo que o pleito liminar deve ser indeferido, pela ausência de relevância do fundamento da impugnação, 
escreveu na decisão. 

A ação foi movida pelo Sindicato dos Servidores da Prefeitura de Salvador (Sindseps).

Em nota enviada, o Sindseps informou que "continuará buscando garantir direito de mobilização dos servidores municipais" e que a decisão "foi recebida com naturalidade pela diretoria da entidade". Até a publicação desta reportagem, o secretário municipal de Gestão, Thiago Dantas, estava em reunião com os sindicalistas e ainda não havia se manifestado sobre o assunto.

O diretor jurídico do Sindseps, Rogério Dantas, apontou que o pedido visava garantir os direitos dos trabalhadores previstos na Constituição. "Diante das ameaças de corte de ponto como forma de assediar os trabalhadores, buscamos um remédio jurídico para garantir o direito de nos mobilizarmos em assembleias. A Constituição e as decisões vinculantes do STF prevêem isso de maneira muito bem clara e a prefeitura utiliza esse expediente ameaçador para diminuir a luta de nossa categoria que tem sido intensa. Estivemos no Tribunal para dialogar com o desembargador e esperávamos que a decisão fosse favorável para trouxesse tranquilidade e mesmo que não isso não tenha acontecido vale a máxima: decisão da Justiça é para ser cumprida", disse Rogério Dantas.

Apesar da decisão, a diretoria do sindicato não acredita que haverá esvaziamento da mobilização. "Vamos continuar realizando nossas assembleias para discutir o cenário nebuloso que o reajuste zero trará como consequência para servidores da ativa e dos colegas aposentados. Novos dispositivos jurídicos serão buscados na expectativa de que tenhamos decisão favorável para garantir esse direito legítimo, pois somos sabedores das nossas responsabilidades com a coisa pública", finalizou.



Henrique Brinco/BocãoNews

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas