ALAGOINHAS @ Quatro anos após crime, julgamento de tenente suspeito de matar homem em restaurante de shopping é adiado - Observador Independente

BAHIA

31 de agosto de 2018

ALAGOINHAS @ Quatro anos após crime, julgamento de tenente suspeito de matar homem em restaurante de shopping é adiado

Hebert Menezes de Amorim Neto, de 33 anos, foi morto a tiros por PM, dentro de shopping, em Alagoinhas (Foto: Reprodução/ TV Subaé)



Defesa pediu a suspensão do julgamento, após alegar que havia recursos a serem analisados. Discussão que culminou na morte da vítima começou após tenente chegar à mesa de um grupo de amigos e pegar um pedaço de carne sem autorização, em Alagoinhas.

O julgamento do tenente da Polícia Militar suspeito de matar um homem dentro do restaurante de um shopping em 2014, no município de Alagoinhas, localizado a 110 km da capital baiana, foi suspenso. A audiência chegou a ser iniciada, na manhã desta quinta-feira (30), mas foi adiada após a defesa alegar que havia recursos a serem julgados no processo.

O réu, identificado como Marcelo Andrade Souza, de 33 anos, chegou ao Fórum Ezequiel Pondé, acompanhado de policiais militares. O PM foi denunciado pelo crime de homicídio qualificado e tentativa de homicídio.

A defesa do tenente pediu a mudança do local da realização da audiência, por considerar inseguro que o cliente fosse julgado na cidade que ocorreu o crime. O Ministério Público (MP) concordou e acatou o pedido. Ainda não informações sobre a nova data do julgamento e nem onde vai ser realizado.

Caso

Hebert Menezes de Amorim Neto, de 33 anos, foi morto a tiros por PM, dentro de shopping, em Alagoinhas (Foto: Reprodução/ TV Subaé)



De acordo com a Polícia Civil, o crime aconteceu após Marcelo ir à mesa de um grupo de amigos, que comemorava o aniversário de uma criança, e pegar um pedaço de carne sem autorização em um restaurante do Laguna Shopping.

Conforme a polícia, a vítima, identificada como Hebert Menezes de Amorim Neto, de 33 anos, que estava na mesa, questionou a ação do policial, que não estava fardado. Foi quando o PM sacou a arma e disparou cerca de seis tiros. Hebert deixou 2 filhas, na época, com 4 meses e 6 anos.

Ainda segundo a Polícia Civil, pessoas do restaurante tentaram conter o tenente, que continuou atirando e acertou outras três vítimas. Elas foram encaminhadas para o Hospital Dantas Bião, em Alagoinhas.

Segundo a Polícia Civil, o suspeito, que apresentava sinais de embriagez, disse, em depoimento, que teria se defendido de três homens armados que estavam na mesa. A polícia contou que não havia outras pessoas armadas no local.

O tenente, que era lotado na 1ª CIPM, no bairro de Pernambués, em Salvador, foi preso em flagrante e encaminhado para a delegacia de Alagoinhas. Marcelo Andrade foi transferido, no mesmo dia do crime, para o Batalhão de Choque da Polícia Militar, em Lauro de Freitas, região metropolitana de Salvador.
AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.

Paginas