BARREIRAS @ Megaoperação no Oeste acaba com quatro mortes e 26 mandados cumpridos - Observador Independente

BAHIA

29 de agosto de 2018

BARREIRAS @ Megaoperação no Oeste acaba com quatro mortes e 26 mandados cumpridos

Crédito da Foto: divulgação/Polícia Civil


A Secretaria da Segurança Pública divulgou o balanço da megaoperação das forças estaduais e federal que desarticulou, na madrugada desta quarta-feira (29/8), uma quadrilha que agia no Oeste da Bahia. Quatro suspeitos morreram e 26 tiveram os mandados de prisão cumpridos.

A investigação foi iniciada há 10 meses, monitorando alvos em nove cidades das regiões Oeste e Chapada, com alguns criminosos, no sistema prisional e outro fora do estado.

Durante a operação, 26 mandatos de prisões foram cumpridos. Na cidade de Ibiúna, em São Paulo, foi preso Wagner José dos Santos, apontado como mandante das ações da quadrilha. De acordo com os agentes, ele determinava mortes e fazia a logística para envio de drogas e armas.

Já no sistema prisional foram cumpridos mandados contra Itamário Lucas Monteiro, Marizete Bezerra da Silva, João Paulo dos Santos da Paz, Victor Cássio dos Santos Brito, Naiana de Souza Prado, Elison Rodrigues dos Santos e Maicon Douglas Batista da Silva.

Ainda durante a operação, quatro homens identificados como prioritários Deilson de Araújo Rodrigues, Gilberto Santana Pimentel, Alex da Silva Mercêdes e José Edílson Félix da Silva morreram em confronto com os agentes.

Em imóveis ligados às quadrilhas foram apreendidos quantias em dinheiro, veículos, comprovantes de depósitos armas, entre outros materiais que estão sendo contabilizados. A megaoperação foi composta por equipes do Departamento de Polícia do Interior (Depin), Coordenação de Operações Especiais (COE), Grupamento Aéreo (Graer) e Polícia Rodoviária Federal.
AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.

Paginas