CAMPO FORMOSO @ Comunidades rurais são atendidas pelo projeto Pró-Semiárido - Observador Independente

BAHIA

11 de agosto de 2018

CAMPO FORMOSO @ Comunidades rurais são atendidas pelo projeto Pró-Semiárido

Crédito da foto // Ascom CAR/SDR




Agricultores e agricultoras familiares de comunidades rurais do município de Campo Formoso, no Território de Identidade Piemonte Norte do Itapicuru, estão sendo atendidos pelas ações do Pró-Semiárido, projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).

A assinatura dos convênios aconteceu durante a realização da Feira Regional da Economia Popular e Solidária - Riquezas da Terra, Direito do Povo, que segue até este sábado (11), na Praça Herculano Menezes, no município de Campo Formoso, com o tema “Construindo um sertão de justiça, Solidariedade e Democracia”.

Os investimentos da ordem de R$ 1,6 bilhão, beneficiarão 360 famílias com ações voltados para o fortalecimento de sistemas produtivos como a da caprinoovinocultura, que inclui aquisição de equipamentos para manejo alimentar dos animais e conservação de forragens, entre outras ações de infraestrutura, além deu cursos e oficinas sobre a criação de caprinos e ovinos em regiões semiáridas.

Outra ação importante é voltada para a implantação de quintais agroecológicos, ação que abrange a construção de cisternas de produção, canteiros econômicos para a produção de hortaliças, de base agroecológica, construção de galinheiros rústicos para a criação de galinha caipira, além de oficinas de formação, além da orientação para a produção de grãos utilizando sementes crioulas e manutenção de bancos de semente.

De acordo com o diretor-presidente da CAR, Wilson Dias, a 14ª edição da Feira Regional de Economia Popular e Solidária faz parte de um conjunto de ações que ajudam na dinâmica e melhoria da produção, pois ajuda a dar visibilidade a agricultura familiar, aproximando o público urbano da produção rural: “Os convênios em Campo Formoso ampliam as ações do Pró-Semiárido, que tem por objetivo estimular o desenvolvimento rural dos agricultores e agricultoras familiares, para que eles produzam mais e melhor”.

A Associação Comunitária dos Agricultores Rurais de Lagoa Branca é uma das beneficiadas com os convênios e receberá recursos da ordem de R$ 504 mil, distribuídos em três convênios. De acordo com o presidente da associação, Marcos da Silva, o convênio representa a melhoria na qualidade de vida das 120 famílias da comunidade atendidas: 

"Na hora que colocarmos em prática as atividades, com certeza vai aumentar a renda dessas famílias. A nossa expectativa é grande, com relação a esses convênios, e agora, com a equipe técnica nos acompanhando, a tendência é, com certeza, melhorar a qualidade de vida dessas pessoas", diz Marcos.

A Associação Comunitária Quilombola dos Agricultores Familiares de Patos III e a Associação Comunitária Quilombola dos Agricultores Familiares de Bebedouro são as outras duas beneficiadas pelos convênios assinados. “Os recursos chegam para contribuir com a melhoria da renda em nossa comunidade e ajudará na permanência do jovem no campo, com as oportunidades de trabalho”, afirmou Aliete Alves, presidente da Associação Comunitária Quilombo dos Agricultores Familiares de Patos III.

A Feira

O evento conta com uma programação diversificada que inclui não só a divulgação de produtos da agricultura familiar e economia solidária, mas também a realização de oficinas de capacitação com temas como Agroecologia, Comunidades Tradicionais, Economia Popular e Solidária, Gênero de Diversidade, Juventude e Protagonismo Juvenil e Soberania Alimentar atrações musicais, além de atrações culturais e artísticas durante os três dias da Feira.

Pró-Semiárido

O Pró-Semiárido é um projeto do Governo do Estado da Bahia, executado pela (CAR/SDR), com recursos oriundos de Acordo de Empréstimo com o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), no valor de R$ 300 milhões, para serem aplicados até o ano de 2021.



Agência Chocalho
AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.

Paginas