CURITIBA @ Lava Jato devolve de uma vez mais de R$ 1 bilhão para Petrobras - Observador Independente

BAHIA

10 de agosto de 2018

CURITIBA @ Lava Jato devolve de uma vez mais de R$ 1 bilhão para Petrobras

Crédito da foto // G1-Globo.com


Por: Folhapress


A força-tarefa da Lava Jato do Ministério Público Federal no Paraná registrou nesta quinta-feira (9) a devolução de cerca de R$ 1 bilhão à Petrobras, por meio de acordos de colaboração premiada e leniência. Este é o maior valor já ressarcido em uma investigação criminal, segundo o órgão.

Do total, cerca de R$ 260 milhões estão depositados na conta judicial da 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba e devem ser transferidos para a Petrobras nos próximos dias. Cerca de R$ 775 milhões já foram depositados diretamente para a estatal.

A quantia já transferida para a empresa é fruto do acordo de colaboração do engenheiro Zwi Skornicki, celebrado com a PGR (Procuradoria-Geral da República), no valor de R$ 87 milhões, e do acordo de leniência da empresa Keppel Fels, no valor de R$ 687,5 milhões.

O montante que ainda se encontra nas contas judiciais refere-se a parcelas quitadas de 16 acordos de colaboração premiada e três acordos de leniência e da recuperação espontânea de recursos por um dos réus da operação.

O total de recursos já transferidos para a Petrobras desde o início da Lava Jato é de R$ 2,5 bilhões. Também já foram devolvidos R$ 59 milhões para a Justiça Federal de Goiás e pelo menos R$ 250 milhões para os cofres do estado do Rio de Janeiro, utilizados para o pagamento do 13º salário de aposentados e pensionistas.

A operação já prevê a recuperação de R$ 13,4 bilhões por meio de acordos de leniência e colaboração -cerca de um terço do rombo máximo estimado na Petrobras pela Polícia Federal.

É dado às empresas um prazo para realizar os pagamentos, por isso a diferença entre os valores devolvidos e os firmados. Além disso, uma parcela está depositada em juízo, para ainda ser repassada às vítimas.

"Muitas pessoas me disseram que jamais conseguiríamos recuperar dinheiro desviado no Brasil", afirmou o procurador Deltan Dallagnol, na cerimônia de devolução dos recursos, em Curitiba (PR). "A solução para esse problema depende de boa vontade, da sociedade e política."

Segundo o procurador, os valores são destinados para o caixa geral da Petrobras. A recomendação que vem sendo seguida, de acordo com ele, é de que a estatal estabeleça mecanismos de integridade.

Dallagnol aproveitou o momento para chamar a atenção para as eleições de outubro, divulgando a campanha "Unidos Contra a Corrupção". "Cabe agora aos brasileiros estarem unidos contra a corrupção nas eleições de 2018", disse.

O procurador alertou para a possibilidade de que o trabalho da Lava Jato resulte, politicamente, apenas em uma troca de "rostos corruptos". Ele também ressaltou a necessidade de proteger a democracia. "Não adianta flertar com soluções autoritárias, ditatoriais."

Maurício Valeixo, superintendente da Polícia Federal no Paraná, disse que a devolução é simbólica, como demonstração de que as instituições trabalham entrosadas no enfrentamento da corrupção. "Precisamos continuar nesse enfrentamento pois essa situação específica da Petrobras é apenas um segmento", afirmou.

Ivan Monteiro, presidente da Petrobras, ressaltou que a estatal mudou desde o início da Lava Jato. "Agimos com tolerância zero para fraudes e corrupção. Estamos empenhados em trazer de volta o que nos foi tirado", disse.

A Receita Federal também informou ter autuado em cerca de R$ 13 bilhões empreiteiras e operadores envolvidos na Lava Jato. O valor corresponde a impostos sonegados e multas aplicadas aos devedores atingidos pela operação.



Por: Folhapress   

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.
O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.
VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas