FEIRA DE SANTANA @ Falta de manutenção e equipamentos são as principais causas de acidentes de trabalho - Observador Independente

BAHIA

20 de agosto de 2018

FEIRA DE SANTANA @ Falta de manutenção e equipamentos são as principais causas de acidentes de trabalho

Crédito da imagem // CCS UFPel



No Brasil cerca de 700 mil pessoas sofrem acidentes de trabalho anualmente, segundo dados da previdência social do Ministério do Trabalho. Em Feira de Santana, a realidade não é tão diferente tanto a nível nacional quanto mundial, segundo a coordenadora do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), Verena Pires.

“Feira é uma cidade que acolhe muitos trabalhadores, que também cursam com doenças ocupacionais e sofrem acidentes de trabalho e a gente tem que ficar atento para essas situações”, afirmou.

De acordo com Verena Pires, as causas mais frequentes de acidentes de trabalho são a falta de manutenção em equipamentos de trabalho e de equipamentos de segurança, tanto de proteção individual quanto coletivo, a exemplo de uma escada que não tem condições de uso, que está deteriorada, ou uma esteira que está quebrada e não houve a manutenção.
A gente percebe que ainda existe uma negligência que leva aos acidentes de trabalho. Uma das coisas que a gente tem para combater é exatamente estar atento sobre as medidas preventivas, sejam medidas individuais, fornecendo equipamentos de proteção individual, mas também orientando os trabalhadores ao manuseio e, caso aconteça algo que não seja corriqueiro, como uma esteira ou máquina que parou, sobre o que ele deve fazer,
esclareceu a coordenadora do Cerest.

Ela destacou ainda que o Cerest tem feito o seu papel de vigilância, indo para os ambientes de trabalho, vigiando e identificando o que pode ser potencial, tanto para adoecer o trabalhador quanto para ocasionar o acidente de trabalho. O órgão atende qualquer trabalhador independente do seu vínculo, que pode ser formal ou informal.

“O Cerest atende Feira e mais 27 municípios circunvizinhos. O ideal é que o trabalhador procure o Cerest sempre que tenha iniciado um adoecimento, que tenha como suspeita de causa o trabalho. O trabalhador pode procurar também o Cerest para nos ajudar a identificar algo que esteja inadequado”.

Verena Pires explicou também que os direitos de um trabalhador acidentado são diversos, desde a sua estabilidade até indenizações. “Mas antes que ele tenha esses direitos é preciso a gente estabelecer o nexo desse acidente e é uma grande dificuldade notificar, informar e fazer com que determinada empresa admita que aquele acidente foi ocasionado nesse ambiente”.

O Cerest fica localizado na Avenida Presidente Dutra, ao lado do Hospital Especializado Lopes Rodrigues. O horário de funcionamento é das 8h às 17h. Os trabalhadores também podem entrar em contato com o órgão através do telefone é 75. 3623-7552.

Com informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade.

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.
O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.
VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas