FEIRA DE SANTANA @ Polícia prende acusado de estuprar adolescente após serviço de dedetização em residência - Observador Independente

BAHIA

14 de agosto de 2018

FEIRA DE SANTANA @ Polícia prende acusado de estuprar adolescente após serviço de dedetização em residência

A vítima evita sair e dormir sozinha, e tem noites mal dormidas com muitos pesadelos. Ela tentou até mesmo o suicídio // Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade




Policiais Civis do Serviço de Investigação da Delegacia Para o Adolescente Infrator (DAI/Derca) cumpriram mandado de prisão, na tarde ontem (13), contra João Nélio Miranda de Jesus, acusado de estuprar uma adolescente de 16 anos, no dia 12 de maio deste ano, no conjunto Feira VII, em Feira de Santana.

O crime ocorreu por volta das 9h na residência da jovem. Segundo a polícia, consta dos autos do inquérito que “João Nélio tem uma empresa de dedetização e foi acionado pela mãe da vítima para um serviço em sua residência. Ocasião em que a adolescente estava na casa e, quando este terminou o trabalho, constrangeu a menor, sob ameaça de uma faca, a praticar ato sexual”.

Ainda segundo a polícia, o acusado tem contra si uma ação penal de homicídio, praticado no bairro Rua Nova, no dia 22 de julho de 2007, quando, após tentar estuprar uma mulher em uma festa, um homem interviu e foi golpeado fatalmente com várias facadas por João Nélio. A polícia destaca que ele não foi localizado durante investigação do homicídio para o interrogatório e nem a Justiça tinha conseguido encontrá-lo até ontem (13).

A adolescente vítima de estupro contou ao Acorda Cidade que está aliviada com a prisão de João Nélio, mas está muito abalada. Ela evita sair e dormir sozinha, e tem noites mal dormidas com muitos pesadelos. A jovem tentou até mesmo o suicídio.

“Ele foi dedetizar meu apartamento e quando terminou o serviço eu fui lá pagar. Quando eu paguei, ele disse que iria me devolver o dinheiro de presente se eu desse um beijo. Eu disse que não queria porque eu tenho namorado e ele continuou insistindo. Depois eu disse: 'Se você continuar insistindo eu vou gritar'. E quando me aproximei da janela, ele disse: ‘Se você gritar eu vou cortar seu pescoço’. Mandou fazer as coisas e queria até gravar vídeo. Implorei chorando e ele não gravou, mas mandou eu fazer tudo o que ele queria. Disse que não era para eu contar a ninguém e foi embora. Eu dei queixa e ele foi preso três meses depois quando estava trabalhando em outro prédio. Meu namorado reconheceu ele e chamou a polícia", relatou.

A delegada Danielle Matias, titular da DAI, informou que João Nélio já havia sido indiciado, já estava com as investigações concluídas, mas não haviam localizado o acusado.

Ele alega que teve a relação sexual, mas com consentimento dela, porém a gente sabe que não é verdade, que não foi consentida. Já foi feita toda a investigação. A menina fez exames de lesões corporais porque ela disse que foi ameaçada por ele o tempo todo com uma faca, e temos toda a comprovação que o aponta como autor e que a gente sabe que a relação não foi consentida. Ele tem uma facilidade de chegar à casa das pessoas porque tem uma empresa de dedetização, e a mãe da menina contratou o serviço dele. Ele foi pela manhã e a menina estava em casa, 
informou a delegada ao site Acorda Cidade.

O preso foi encaminhado para o Conjunto Penal de Feira de Santana e está à disposição da 1ª Vara Criminal desta Comarca.



Com informações do repórter Aldo Matos do Acorda Cidade

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas