FEIRA DE SANTANA @ Prefeitura assina contrato de auditoria para o transporte coletivo e anuncia wi-fi em ônibus - Observador Independente

BAHIA

22 de agosto de 2018

FEIRA DE SANTANA @ Prefeitura assina contrato de auditoria para o transporte coletivo e anuncia wi-fi em ônibus

O prefeito Colbert ainda falou sobre as obras do BRT, que não tem data definida para serem finalizadas // Foto: Ed Santos/Acorda Cidade




A prefeitura de Feira de Santana assinou contrato de auditoria para o setor de transporte coletivo de Feira de Santana. Adeloide Brasil, empresa contratada, é a responsável que vai verificar se tem ou não desequilíbrio financeiro nas empresas Rosa e São João. O diretor da empresa, Eduardo de Oliveira, afirmou que o trabalho vai ser feito de acordo com o edital de contratação, que é composto de várias fases e o prazo para os resultados é de seis meses.

“Teremos seis relatórios diferentes, cobrindo todas as necessidades para que a gente possa ao final dizer se há ou não um desequilíbrio e qual seria a tarifa que daria as concessionárias esse equilíbrio econômico-financeiro. Vai ser analisado o custo do transporte, de todos os seus componentes, do consumo de pneus, de óleo diesel, de todos os itens que são necessários para formar um valor econômico-financeiro de uma empresa de transporte”, afirmou.

Eduardo de Oliveira, diretor da Adeloide Brasil, informou que a empresa está no Brasil há mais de 100 anos, realizamos o serviço de auditoria há cerca de 2 anos em Salvador, que, segundo ele, tem características parecidas com Feira, mas com o tamanho muito maior. Falou ainda sobre a importância do estudo para a definição de uma tarifa que seja justa, de equilíbrio para as concessionárias e que não seja custosa para a população.

O prefeito Colbert Martins da Silva Filho não adiantou quais providências serão adotadas após a finalização do estudo. Segundo ele, as empresas dizem que existe um desequilíbrio do contrato e o objetivo do governo é verificar o resultado para saber o que precisa mudar. “Não quero avaliar quais passos vamos seguir, vamos aguardar daqui há seis meses para saber os resultados e como teremos que agir”.

BRT

O prefeito ainda falou sobre as obras do BRT. Segundo ele, ainda não há uma data definida para a finalização e entrega do BRT, mas, disse que espera poder entregá-lo até o final o ano.

“Ainda faltam dois terminais: um na Ayrton Senna, que está quase pronto, e outro na Nóide Cerqueira, que tem um problema grave do ponto de vista de uma disputa judicial, então isso tem que ser resolvido e temos que aguardar”, afirmou.

Com relação aos custos de tarifa, Colbert afirmou que somente ao final do contrato é que poderão ter algum tipo de modificação. Ele garantiu ainda que estão mantidas todas as gratuidades.

“É bom deixar claro que quem mantém a gratuidade é quem paga. Não existe nada caindo do céu. As empresas protocolaram alguns ofícios no gabinete do prefeito, mas nada que diga respeito a nenhum tipo de alteração que possa ser modificado nesse momento e que afete o transporte”, disse.

'Não existe insatisfação por parte da Rosa', diz proprietário

Rodrigo Rosa, proprietário da empresa Rosa, disse que não existe insatisfação por parte da empresa e garantiu que não há a possibilidade da Rosa deixar de operar em Feira de Santana. Mas ele afirmou que existe um déficit devido ao desequilíbrio financeiro.

“Investimos na cidade com um projeto grande, de mínimo 15 anos, e não temos insatisfação nenhuma. A prefeitura está fazendo a parte dela e a gente está satisfeito. Não tenho números exatos do déficit para a empresa devido a esse desequilíbrio financeiro, mas o pessoal da auditoria vai poder apresentar os números claros. Desde o início do contrato percebemos que a gente não transporta o número de passageiros que era baseado nos nossos investimentos e consequentemente esse desequilíbrio vem desde o início, por diversos fatores, como o transporte clandestino”, afirmou.

Ônibus articulados

Rodrigo Rosa garantiu que o contrato assinado será executado pela empresa, com a compra dos ônibus articulados para operar no sistema BRT. Segundo ele, será estudado junto com o pessoal da auditoria para saber o que será feito de novos investimentos e o que vai ter de consequências para a empresa fazer esses investimentos.

“Hoje um ônibus articulado está em torno de 1 milhão e 200 mil reais, cada um. Vamos ter que analisar junto com a SMTT (Secretaria Municipal de Transportes e Trânsito) para analisar o que vai ser viabilizado, a quantidade necessária de ônibus e vamos cumprir o que for combinado com a prefeitura”, garantiu.

Wi-fi nos ônibus

Após a assinatura de contrato da auditoria o secretario de Transportes e Trânsito, Saulo Figueiredo, falou sobre o wi-fi nos ônibus. Segundo ele, o serviço já está funcionando com cerca de 15 mil usuários cadastrados. São cerca de 60 ônibus da frota que estão disponibilizando o serviço.

“O usuário que embarcar em um dos 60 ônibus que tenha o serviço gratuito, vai fazer um rápido cadastro com nome e email, vai cadastrar uma senha. Feito isso, ele vai fazer a conexão automática. Desse modo sempre que ele entrar nos ônibus com o serviço, ele vai colocar apenas o email e a senha e terá acesso ao wi-fi. Isso dará mais conforto e comodidade para as pessoas que usam o transporte”, explicou.

Com informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.
O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.
VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas