FEIRA DE SANTANA @ Simulado de desastre em massa reúne forças de segurança na Fazenda do Menor - Observador Independente

BAHIA

25 de agosto de 2018

FEIRA DE SANTANA @ Simulado de desastre em massa reúne forças de segurança na Fazenda do Menor

Crédito da foto:  Ed Santos/Acorda Cidade




O evento ocorreu no espaço da Fazenda do Menor (Famfs), com mais de 30 vítimas fictícias. Cerca de 500 pessoas atuaram como voluntárias no simulado.

Foi realizado neste sábado (25) o simulado de acidente em massa do Terceiro Congresso de Desastre em Massa (Cidem) de Feira de Santana. A ação contou com a participação de equipes do Corpo de Bombeiros, Exército Brasileiro, Samu, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal, Graer, Polícia Civil, Polícia Militar, Coelba, entre outros órgãos de segurança.


O evento ocorreu no espaço da Fazenda do Menor (Famfs), com mais de 30 vítimas fictícias. Cerca de 500 pessoas atuaram como voluntárias no simulado. O Terceiro Cidem teve início na última quinta-feira (23) e foi encerrado hoje e reuniu palestrantes e especialistas de mais de 15 países como Japão, Argentina, Peru, Portugal e México. A etapa teórica ocorrerá na Uefs e na Faculdade Unef.


O tenente coronel Júlio Nascimento Silva, do Corpo de Bombeiros da Bahia, explicou a importância da participação do órgão em desastres com múltiplas vítimas.

“O desastre de massa é aquele que tem uma quantidade grande de vítimas e os recursos ficam reduzidos em função do número grande de vítimas. Nesse aspecto, baseado na constituição federal e estadual, é competência do Corpo de Bombeiros atuar nos grandes eventos. Ele entra no cenário para fazer a mitigação, neutralizar e minimizar o andamento do desastre, aplicando uma técnica de gerenciamento de crises. O que também ajuda é o plano de emergência, o plano de ação, da corporação e do município ajuda, porque existem várias convocações”, afirmou.


O coordenador do terceiro Cidem, Jeidson Marques, salientou que o evento correspondeu à expectativa. “Tudo ocorreu bem, e isso é muito gratificante, e nos dá força para continuarmos servindo como exemplo, levando o nome da Bahia e Feira de Santana, mostrando o que há de melhor no Brasil. É uma alegria muito grande e agradeço a todos que colaboraram.”

Para ele, o Cidem, na verdade, é uma oportunidade de integrar forças tanto locais, quanto estaduais, federais e internacionais.

“Tivemos mais de 14 países presentes nesse evento, 65 agências envolvidas, então esse evento foi considerado o maior treinamento de todos. Tivemos nos últimos dois dias atividades de teoria e troca de experiências, e hoje tivemos o simulado com vários cenários de acidente. Um com produtos perigosos, o segundo cenário foi uma ação terrorista com sequestro, e o Bope esteve ajudando com a ação de snippers. O cenário três foi a simulação de um acidente no parque de exposições com grande número de vítimas, em seguida a explosão de um carro-tanque. O cenário seis com a atuação da Interpol, Polícia Federal, DPT Bahia e Sergipe, mais especialistas de 15 países na área de perícia, atuando juntos, e o cenário sete foi o Hospital Geral Clériston Andrade, que recebeu vítimas contaminadas, algo que pode acontecer a qualquer momento e ele tem que estar preparado”.


Ainda conforme Jeidson Marques, o congresso de desastre em massa é um evento complexo, e os outros países não conseguem fazer o treinamento com o mesmo realismo que é feito aqui. “Eles querem vir pra aprender a experiência, e o Japão mesmo sinalizou que veio aprender como a gente faz pra levar para as Olímpiadas”.

A gestora da Coelba, Cleiriane Rodrigues, destacou também a participação da empresa em uma situação de emergência.

“A participação da Coelba é importante porque quando acontece uma situação em uma área urbana, é importante que a empresa acesse esse local e verifique se a rede não tem nenhuma situação de risco e a partir daí todos possam seguir as suas ações. A Coelba primeiro faz uma avaliação porque a nossa rede está presente em todos os locais, e a empresa sempre atua primeiro”, informou a gestora da Coelba.
Ainda de acordo com Cleiriane Rodrigues, a avaliação do evento foi muito positiva. “A gente sai daqui preparado para qualquer situação de risco e é importante o envolvimento de todos os órgãos.”






Com informações e fotos do repórter Ed Santos do Acorda Cidade

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas