ILHÉUS @ Estudantes de Ilhéus desenvolvem aplicativo para divulgar pontos turísticos - Observador Independente

BAHIA

2 de agosto de 2018

ILHÉUS @ Estudantes de Ilhéus desenvolvem aplicativo para divulgar pontos turísticos

O projeto do aplicativo foi um dos selecionados e apresentados na 7ª edição da FECIBA, 
realizada em junho, em Salvador




Os estudantes Jefferson Almeida de Jesus, 21, e Caroline Santos Santana, 17, do curso técnico em Manutenção e Suporte em Informática do Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) em Gestão e Tecnologia da Informação Álvaro Melo Vieira, em Ilhéus, estão desenvolvendo o aplicativo #Apptour – Marketing Turístico: uma ferramenta de auxílio do turismo nas cidades com foco tecnológico. 

Ao divulgar pontos turísticos, igrejas, casarões antigos e monumentos históricos do município através do app, eles pretendem oferecer aos visitantes endereços, fotos, vídeos e informações gerais sobre os locais que desejam visitar.

“Percebemos que o turismo é pouco divulgado na região e, por conta disso, resolvemos criar um aplicativo de intervenção para valorizar a cidade, trazendo o aspecto cultural com o foco tecnológico. Com este projeto, Ilhéus vai crescer economicamente, pois a cidade será mais conhecida por turistas, que visitarão os locais divulgados no app”, justificou Jefferson. 

O app foi criado no âmbito do projeto Ciência da Escola,que é desenvolvido pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia com a proposta de estimular a iniciação científica em sala de aula. Por seu alcance e abrangência social, o projeto do aplicativo foi um dos selecionados e apresentados na 7ª edição da Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia (FECIBA), realizada em junho, em Salvador.

Como ainda se trata de um protótipo, por enquanto o aplicativo não está disponível para download. Mas a ideia é lançá-lo, brevemente, no mercado, conforme Jefferson e Caroline. Para tanto, eles estão buscando algumas melhorias, a exemplo da leitura do QR Code (código de barras bidimensional) que, segundo os alunos, poderá ser encontrado em placas a serem implantadas nos pontos turísticos. 

Assim, “o usuário poderá obter informações sobre o local visitado ao escancear o QR Code através da câmera de um smathphone ou tablet equipado com a tecnologia de leitura de QR Code”, explicam.

O professor e orientador do projeto, Getilio Pereira Dias Junior, destaca que, além de contribuir para o aprendizado prático dos estudantes, o aplicativo tem uma função social. “O app servirá de objeto de estudo, fonte de informação para guias turísticos e, também, poderá ser implantado em outras cidades com o mesmo propósito de tornar seus patrimônios históricos mais conhecidos”.


atarde

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas