ITABUNA @ Monstro humano, mãe esquarteja, queima e enterra filho recém-nascido em Itabuna; polícia investiga crime - Observador Independente

BAHIA

27 de agosto de 2018

ITABUNA @ Monstro humano, mãe esquarteja, queima e enterra filho recém-nascido em Itabuna; polícia investiga crime

Crédito da Foto: leitor



Um crime bárbaro chocou a população de Itabuna, na tarde deste último sábado (25/8). A vítima, um bebê recém-nascido de apenas um mês, foi esquartejado, queimado e enterrado pela própria mãe, em um matagal na Volta da Cobra, na zona rural do município, a 439 quilômetros de Salvador.

Interrogada pela Polícia Civil, Rosemare de Oliveira, 39 anos, alegou que o bebê havia demonstrado sintomas de doença e teria sido levado para o hospital. Porém, no caminho, a criança teria morrido. Desesperada e com medo da rejeição da família, a acusada teria levado o bebê – já sem vida – para uma mata isolada.

No local, teria esquartejado, ateado fogo e enterrado o corpo debaixo de um pé de jaca. O intuito era fazer desaparecer qualquer tipo de prova. Após o crime, Rosemere teria ligado para um irmão informando ocorrido. Ele, por sua vez, notificou a polícia.

Ao ser presa, confessou todo o crime, mas afirmou que o bebê já estava morto. Num vídeo que circula na internet, Rosemare demonstra tristeza e arrependimento: “ele estava gelado, estava morto, eu tinha certeza que ele estava morto. Aí eu queimei meu filho”, disse aos prantos.

Procurado pela reportagem, a titular do Núcleo de Homicídios de Itabuna, Magda Sueli, não foi encontrada para comentar sobre o caso. A polícia investiga se a acusada sofre de depressão pós-parto.

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas