ITABUNA @ Suspeita de matar e esquartejar filho recém-nascido volta a ser presa três dias após ganhar liberdade provisória no sul - Observador Independente

BAHIA

31 de agosto de 2018

ITABUNA @ Suspeita de matar e esquartejar filho recém-nascido volta a ser presa três dias após ganhar liberdade provisória no sul

Rosemare de Oliveira é suspeita de matar e esquartejar o filho, no sul da Bahia 
(Foto: Reprodução/TV Santa Cruz)




A mulher suspeita de matar e enterrar o próprio filho, um bebê de um mês, voltou a ser presa três dias após receber liberdade provisória, que tinha sido concedida durante audiência de custódia. Conforme informou a direção da Vara do Júri de Itabuna, Rosemare de Oliveira foi solta na segunda-feira (27), e presa, novamente, na quinta (30).

A Justiça detalhou que Rosemare voltou para a prisão após o promotor titular da Vara do Júri de Itabuna recorrer da decisão da audiência de custódia. Após o pedido do promotor, a juíza titular decretou a prisão preventiva de Rosemare e ela foi encaminhada para o Conjunto Penal de Itabuna.

Rosemare passou por exame de sanidade mental na quarta-feira (29) e a previsão é de que o resultado saia em 10 dias. De acordo com a Justiça, essa avaliação é que deve definir se Rosemare será presa ou encaminhada para o Hospital de Custódia, em Salvador, para tratamento. Ela é ré primária.

Caso

Rosemare de Oliveira, de 39 anos, é suspeita de matar o filho de um mês e depois enterrar o corpo da criança embaixo de uma árvore, em Itabuna.

À polícia, a mulher contou que enterrou o filho depois que ele passou mal e morreu. No entanto, após desenterrar a criança, policiais do Departamento de Polícia Técnica (DPT) descobriram que o menino havia sido esquartejado.

De acordo com a Polícia Civil, o crime foi descoberto depois que familiares da mulher denunciaram o desaparecimento do bebê. O menino tinha sido levado de casa por Rosemare e não retornou com ela.

Segundo apontam as investigações, a mulher sofre de depressão. Após revelar à polícia onde escondeu o cadáver do bebê, Rosemare levou os investigadores até o local. Ela aparece em um vídeo desenterrando os restos mortais da criança e diz que queimou o bebê depois de perceber que ele estava morte. A mulher, no entanto, nega ter usado um canivete para cortar o corpo do filho.
AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.

Paginas