PETROLINA @ MÊS DE CONTROLE E PREVENÇÃO DA LEISHMANIOSE VISCERAL - Observador Independente

BAHIA

11 de agosto de 2018

PETROLINA @ MÊS DE CONTROLE E PREVENÇÃO DA LEISHMANIOSE VISCERAL

Crédito da foto // Ascom PMP




Conhecida popularmente como "calazar", a leishmaniose visceral canina é uma doença endêmica em Petrolina. Para reduzir os riscos de transmissão entre animais e aos humanos, a prefeitura está promovendo, o 'Mês de Controle e Prevenção da Leishmaniose Visceral', com ações educativas para crianças de escolas municipais. 

Coordenadas pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), as ações estão sendo executadas pelos veterinários do órgão, que além de palestras sobre a doença, realizam dinâmicas e brincadeiras educativas. Na sexta-feira (10), foi a vez dos alunos da Escola Jeconias dos Santos, no bairro Ouro Preto receberem orientações.

"As crianças são disseminadoras de conhecimento, então acreditamos que esse é o melhor caminho para a conscientização do controle e prevenção das zoonoses. Estamos tendo um bom resultado, elas são participativas e estamos fazendo de forma bem dinâmica. Entregamos um certificado para escola e para o aluno vencedor da dinâmica, além de uma muda de citronela, uma planta medicinal com propriedades repelentes para insetos, que é plantada na própria escola junto com as demais crianças", contou.

A Leishmaniose Visceral é uma doença sistêmica, que acomete vários órgãos internos, principalmente o fígado e baço, e é transmitida pelo mosquito-palha, porém, o principal hospedeiro urbano é o cão doméstico. Entre humanos, principais vítimas são crianças de até dez anos, idosos e pessoas com baixa imunidade. Os sintomas são: emagrecimento, febre baixa e aumento do baço e do fígado. 

Para o agendamento de palestras, o interessado pode entrar em contato através do número: (87) 3867-4774 ou comparecer ao Centro de Controle de Zoonoses, localizado na Avenida Jatobá do bairro Pedra do Bode, Nº 01.


Ascom PMP

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas