RIBEIRA DO POMBAL @ Advogado denuncia irregularidades em licitação de hospital - Observador Independente

BAHIA

1 de agosto de 2018

RIBEIRA DO POMBAL @ Advogado denuncia irregularidades em licitação de hospital

Crédito da foto / Reprodução internet


A licitação para gestão do Hospital Geral Santa Teresa, em Ribeira do Pombal, tem sido alvo de denúncias de irregularidades.

De acordo com o advogado Antônio Carlos Rangel da Silva Filho, responsável pela ação popular de número 8001221-14.2017.8.05.0213 e que busca anular a licitação para a contratação de mão de obra para o hospital, a mudança da administração do local, que antes era da Fundação José Silveira, foi o que motivou o processo.
A população de Ribeira do Pombal tinha ciência da mudança na administração do Hospital Geral de Santa Teresa. Que passaria da Fundação José Silveira para consórcio constituído para tal, mas somente a partir de junho de 2018, como meio de garantir uma alteração que não causasse impactos a comunidade. Ocorre que a mudança foi realizada açodadamente. A mudança do controle do hospital, da forma como foi realizada, traria inúmeros prejuízos à população, 
disse o advogado em entrevista ao site Acorda Pombal.

Ainda segundo o advogado, a absorção dos custos do hospital pela prefeitura foi outro motivador da denúncia. 
Ao observarmos o edital de pregão 01-2017-SRP para a contratação de serviço de mão de obra, percebemos diversas irregularidades e absurdos constantes no edital. Somente para ilustrar, o instrumento editalício indicava o orçamento do município para o desembolso das despesas do COISAN [Consórcio]. Um verdadeiro absurdo. Assim, recorremos à Justiça, pois o edital lançado em novembro de 2017 já indicava a forma irresponsável da então futura administração do hospital. Em sede recursal, o Tribunal de Justiça da Bahia, por meio da Primeira Câmara Cível, deferiu liminar para interromper o certame e hoje o processo encontra-se concluso ao juiz local, no qual peticionei no último dia 23 de julho e espero o andamento regular do processo, 
explicou Rangel.

De acordo com o advogado, mesmo com a licitação suspensa o hospital continua tendo serviços de mão de obra. “Essa é mais uma ilegalidade perpetrada pelo gestor, com a suspensão do certame em março de 2018, o gestor contratou nova empresa por meio de dispensa de licitação, com valor maior que o da licitação”, pontuou.

O site Bocão News tentou contato com a prefeitura de Ribeira de Pombal, mas não obteve sucesso.


bocãonews

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas