SALVADOR @ ATENÇÃO ! CUIDADO ! AGORA É CRIME ! ## TJ-BA multa mulher em R$ 6 mil por chamar seu vizinho de "advogado de Lula" - Observador Independente

BAHIA

21 de agosto de 2018

SALVADOR @ ATENÇÃO ! CUIDADO ! AGORA É CRIME ! ## TJ-BA multa mulher em R$ 6 mil por chamar seu vizinho de "advogado de Lula"

Crédito da foto // InteraMais.com  / Reprodução 


CHAMAR ALGUÉM DE "ADVOGADO DE LULA", agora é crime punido com multa pesada


A magistrada julgou ‘ofensiva’ a comparação com a defesa de Lula, ‘sabidamente envolvido em escândalos, em especial, tráfico de influência e corrupção’.


Uma mulher foi condenada na Bahia por ter chamado seu vizinho de "advogado de Lula". De acordo com informações do jornal O Estado de S. Paulo, a mulher já havia sido condenada a uma pena de oito meses de prisão, em março, por ofender o morador em um grupo do WhatsApp onde eram discutidas questões do condomínio.

A pena imposta pela 5ª Turma Recursal do Tribunal de Justiça da Bahia foi revertida em prestação de serviços à comunidade.

A condenação com multa de R$ 6 mil foi aplicada por juízes da Terceira Turma Recursal da Corte baiana. De acordo com a publicação, o embate foi aberto quando um morador reclamou do barulho de cultos religiosos. 

Ele alegou que as cerimônias eram ‘muito ruidosas’ e violavam a convenção do condomínio. A mulher afirmou, no WhatsApp, que havia conseguido liminar para arrancar um pinheiro do terreno na casa do morador. Quando funcionários da prefeitura chegaram para arrancar a árvore, o pai do morador se recusou a cumprir a determinação, afirmando ter ‘poder’. 

“(O pai) veio falar na nossa cara: ‘eu tenho poder’. Que é outra coisa que eu nunca vou esquecer. Uma pessoa que enche a boca para dizer que tem poder. Oh, meu querido, não fica dando uma de advogado de Lula, não, tá? Porque nós entramos na Justiça contra isso, e sua mãe e seu pai deram um jeitinho para que a coisa não acontecesse”, disse a mulher em áudios enviados para o grupo, que conta mais de 200 integrantes.

A família ingressou com queixa-crime contra a mulher, por calúnia, vez que ela lhes atribuiu desobediência e tráfico de influência. Nos autos, a mulher argumentou que a determinação do corte da árvore ‘realmente foi descumprida’ e que comparou o filho do vizinho ao defensor do ex-presidente porque ele ‘não respondia os questionamentos’.

De acordo com o jornal, em primeira instância, a mulher foi absolvida. Mas, no âmbito do Tribunal de Justiça da Bahia, a relatora, juíza Eliene Simone Silva Oliveira, concluiu que a vizinha imputou ‘fato criminoso’ aos moradores do lado. A magistrada julgou ‘ofensiva’ a comparação com a defesa de Lula, ‘sabidamente envolvido em escândalos, em especial, tráfico de influência e corrupção’.

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.
O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.
VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas