SALVADOR @ Ebal faz acordo com funcionários demitidos e deve pagar R$ 3 milhões em indenizações - Observador Independente

BAHIA

22 de agosto de 2018

SALVADOR @ Ebal faz acordo com funcionários demitidos e deve pagar R$ 3 milhões em indenizações

Crédito da foto // Teixeira News   



A Empresa Baiana de Alimentos (Ebal) deve pagar R$ 3 milhões em indenização para os funcionários que foram demitidos da rede de supermercados Cesta do Povo, segundo informações divulgadas, nesta quarta-feira (25), pelo Ministério Público do Trabalho da Bahia (MPT-BA).

De acordo com o MPT, a antiga admnistração da empresa fechou um acordo com os trabalhadores durante uma audiência pública realizada na sede do órgão, na segunda-feira (20). O valor deve ser dividido entre os cerca de 1.700 empregados que foram dispensados desde 2014.

Com o acordo, conforme o MPT, a decisão da Justiça que previa, pela segunda vez, a readmissão dos trabalhadores ao quadro de funcionários da empresa foi suspensa. Na primeira decisão, a determinação não foi cumprida.

A ação de conciliação foi conduzida pela procuradora Rosineide Moura e o acordo foi negociado sob a mediação da procuradora Adriana Campelo. Participaram do encontro representantes dos trabalhadores e do Governo do Estado, então acionista principal da empresa até a venda dela, realizada em abril deste ano.

O site tentou contato com a Procuradoria Geral do Estado (PGE), que está à frente do caso, e ficou de se posicionar, mas não respondeu até a publicação desta reportagem.

Venda

A Ebal foi arrematada por R$ 15 milhões em um leilão, após duas tentativas anteriores. A estatal teve uma única proposta dada pela NGV Empreendimentos e Participações. Conforme o Estado, os dois primeiros leilões não atraíram participantes.

De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), a vencedora arremata a participação acionária da empresa e os fundos de comércio relativos às 49 lojas da Cesta do Povo, além do direito de exploração da marca Cesta do Povo e o Programa Credicesta.


g1bahia

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.
O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.
VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas