BRASÍLIA @ Presidente interino, Toffoli sanciona lei que criminaliza importunação sexual - Observador Independente

BAHIA

24 de septiembre de 2018

BRASÍLIA @ Presidente interino, Toffoli sanciona lei que criminaliza importunação sexual

O texto também torna crime divulgação de vídeo e foto de cena de sexo ou nudez ou pornografia sem o consentimento da vítima / Foto : Antonio Cruz/Agência Brasil




Presidente da República em exercício durante a viagem de Michel Temer para Nova York, para participar da Assembleia Geral das ONU, o ministro Dias Toffoli sancionou na manhã de hoje (24) a lei que torna crime a importunação sexual e aumenta a pena para estupro coletivo.

Perante a norma sancionada, a importunação sexual se torna ato libidinoso praticado contra alguém, e sem a autorização, a fim de satisfazer desejo próprio ou de terceiro. A pena prevista é de 1 a 5 anos de cadeia.

A lei também criminaliza a divulgação, por qualquer meio, de vídeo e foto de cena de sexo ou nudez ou pornografia sem o consentimento da vítima, além da divulgação de cenas de estupro. 

Se o crime for praticado por pessoa que mantém ou tenha mantido relação íntima afetiva com a vítima, a punição aumenta em até dois terços.

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.
O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.
VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas