ELEIÇÕES 2018 @ PT pode ficar fora das eleições caso não escolha candidato em 10 dias - Observador Independente

BAHIA

1 de septiembre de 2018

ELEIÇÕES 2018 @ PT pode ficar fora das eleições caso não escolha candidato em 10 dias

Crédito da foto / Reprodução   


PT e Lula, um partido e um ex-presidente morto pela própria arrogância.


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu na noite de sexta-feira (31), por maioria dos votos (6 votos a 1), barrar a candidatura do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva, do Partido dos Trabalhadores (PT). O primeiro voto foi do relator do caso, ministro Luís Roberto Barroso, que votou para que o partido tenha dez dias para substituir seu candidato. Até fazer a transição, a legenda poderá participar horário eleitoral gratuito apenas com o vice Fernando Haddad.

O PT já anunciou que irá recorrer da decisão. Entretanto, a participação do partido no pleito inicia uma batalha contra o tempo. O site BNews conversou, na manhã deste sábado (1°), com o advogado especialista em direito eleitoral, Ademir Ismerim, que ressaltou a questão sobre o tempo que o PT tem, as chances de Lula e o cenário até o dia 7 de outubro. 
Ontem, indeferido o registro, o Tribunal deu dez dias para substituir. Mas, isso é lei. Não foi invenção de Barroso, a lei diz isso. Em caso de morte, renúncia ou indeferimento da candidatura - no caso dele foi indeferimento - a lei faculta ao partido que em dez dias substitua o candidato, 
explicou Ismerim.

Segundo o advogado, se o partido não substituir em dez dias e 
Lula insistir em ser candidato ele vai ficar brigando. Agora, o registro dele está sub júdice e não tem nenhuma validade pela decisão do TSE. O que está na lei é que o candidato, mesmo indeferido, ele pode concorrer à eleição - aí os votos podem ser válidos ou não. Ele concorre a eleição, insiste em concorrer, peita o Tribunal, mas não vai ter validade dos votos. Teria que oportunizar a ele todos os direitos de campanha, que é o que fala a lei. Mas, o TSE não permitiu isso. Então, se não substituir em dez dias, aí tem até um termo na lei que diz que 'ele pode concorrer por sua conta e risco',
Ainda conforme Ismerim, a Justiça não concede nenhuma garantia a Lula, caso ele queira insistir em ser candidato. "Se no dia 17, que são 20 dias antes das eleições, for fechar a urna e colocar a foto e ele não estiver deferido, que não deve estar, o TSE não vai colocar o nome dele na urna e aí ele não vai poder ser votado. Se ele resolver peitar existe o risco de ficar fora. Pela análise que faço o TSE não vai nem colocar o nome dele na urna. Foi o que ficou delineado ontem. Quando o Tribunal expressamente repetiu o que a lei 9.504 diz, o PT tem dez dias para definir o novo candidato", afirmou.

2ª hipótese - nome de Lula na urna

Ademir Ismerim trouxe à tona também o cenário com a condição do nome de Lula ir para as urnas. Com base nisso, ele esclareceu sobre a possibilidade de haver novas eleições. "A lei permite isso. Mas, não foi a decisão do TSE. Com a candidatura indeferida os votos são nulos. Entretanto, caso este candidato tenha 50% dos votos, se realiza novas eleições. A eleição é anulada". 

Questionado sobre a ideia que permeia a situação dos votos nulos - de que quando há 50% mais 1, a eleição é anulada, o advogado explicou. "Isso não é verdade. Não procede. Os votos nulos são anulados. Ex: tem 100 eleitores no município e 51 votam nulo, 49 votam válidos e estes se tornam os 100%. No caso de ter a foto de um candidato na urna, mesmo com a candidatura indeferida, você teria um candidato com nome na urna, com mais de 50% de votos nulos, mesmo que não sendo válidos. Neste caso, as eleições são anuladas e se faz nova eleição".

O registro de candidatura feito pelo ex-presidente foi alvo de 16 contestações de adversários e da Procuradoria-Geral Eleitoral com base na Lei da Ficha Limpa, por causa da sua condenação em segunda instância por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex de Guarujá (SP). Lula está preso em Curitiba desde o dia 7 de abril. Ele nega os crimes e afirma ser perseguido politicamente.



Caroline Gois / Bocão News

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas