FEIRA DE SANTANA @ Embasa se posiciona sobre redução da taxa de esgoto - Observador Independente

BAHIA

3 de septiembre de 2018

FEIRA DE SANTANA @ Embasa se posiciona sobre redução da taxa de esgoto

A Embasa disse ainda que atualmente, 58% dos imóveis de Feira de Santana contam com coleta, tratamento e destinação adequada de esgoto. Foto: Divulgação





A Empresa Baiana de Saneamento e Águas (Embasa) informou nesta segunda-feira (3) que está recorrendo da decisão da Justiça que expediu liminar determinando a redução da tarifa de esgoto no município de Feira de Santana.

Por meio de nota a empresa afirmou que a cobrança da tarifa de esgoto, que custeia despesas com operação, manutenção e ampliação do serviço de esgotamento sanitário, tem respaldo da lei federal n° 11.445/07 (a Lei Nacional de Saneamento Básico), regulamentada pelo decreto federal n° 7.217/10 e na lei estadual 7.307/98, regulamentada pelo decreto estadual n° 7.765/00.

A empresa informou ainda que a referida legislação federal determina que o valor das tarifas referentes aos serviços de abastecimento de água e de coleta e tratamento de esgoto, em todo país, seja definido por agências reguladoras, sendo que, na Bahia, esta determinação é cumprida por meio da atuação da Agência Reguladora do Saneamento Básico do Estado da Bahia (Agersa).

“Destacamos que o tratamento do esgoto é um serviço essencial para a promoção da qualidade de vida da população, a preservação dos recursos hídricos, a qualidade ambiental nas cidades e a redução das doenças de veículação hídrica (diarreias, micoses, esquistossomose, zika, chikungunha, degue e cólera). Na Bahia, a tarifa de esgoto corresponde a 80% sobre o valor referente ao consumo de água, mesmo tendo a coleta e o tratamento do esgoto custos mais elevados do que os do tratamento e distribuição de água tratada”, afirmou a Embasa.

A Embasa disse ainda que “atualmente, 58% dos imóveis de Feira de Santana contam com coleta, tratamento e destinação adequada de esgoto. O sistema de esgotamento sanitário do município, operado pela Embasa, é composto por três estações de tratamento de esgoto de grande porte (Jacuípe I, Jacuípe II e Subaé), 25 estações compactas de tratamento, 49 estações de bombeamento, além de 658 km de rede coletora, atendendo 129 mil ligações. Com isso, 100% do esgoto coletado no município deixa de ser lançado em rios, ou seja, quase 1,5 milhão de metros cúbicos (m³) de esgoto em estado bruto, por mês, deixam de contaminar os mananciais da região”.

A empresa declarou também que “os investimentos em esgotamento sanitário realizados pela Embasa em Feira de Santana ultrapassaram a marca dos R$ 170 milhões nos últimos anos, levando o município a ocupar, no ano passado, a 55ª posição no Ranking do Saneamento do Instituto Trata Brasil sobre as cem maiores cidades do país mais bem saneadas. Feira apareceu à frente de capitais como Fortaleza (70º lugar), que tem 49,04% de cobertura; Recife (75º lugar), com 39,95% de cobertura; e Manaus (95º lugar), com menos de 25% de cobertura de esgotamento.

Para finalizar a Embasa enfatizou que “a tarifa é cobrada apenas dos imóveis onde existe a disponibilidade do serviço de coleta e tratamento de esgoto doméstico e que a Embasa cumpre todas as determinações do Ministério da Saúde, do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama), da Agersa e demais órgãos responsáveis pela fiscalização da atuação das empresas de saneamento”.



Ascom Embasa

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas