FEIRA DE SANTANA @ Expofeira movimenta mais de R$ 5 milhões - Observador Independente

BAHIA

9 de septiembre de 2018

FEIRA DE SANTANA @ Expofeira movimenta mais de R$ 5 milhões

Evento agropecuário, considerado o maior do município, termina neste domingo (9). Principal carro-chefe dos negócios são os gados de alto padrão genético. Crédito da foto / G1/Bahia




Considerada o maior evento agropecuário da cidade de Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador, a Expofeira termina neste domingo (9) e já movimentou mais de R$ 5 milhões em negócios.

O principal público do evento são expositores de vários locais do país que procuram diferenciais para o campo. Na 43ª edição, o destaque da Expofeira são os cerca de 1700 animais, distribuídos entre como caprinos, ovinos, equinos e bovinos, de diversas raças e com alto padrão genético.

O pecuarista Paulo Rêgo é um desses expositores. Ele saiu da cidade de Itagimirim, no extremo sul da Bahia, para leiloar exemplares do gado guzerá, uma raça zebuína que chegou ao Brasil no século 19.

"Além de ter a oportunidade de comercializar os animais, nós também democratizamos a nossa genética para quem quer começar a criar, ou usar algum touro no rebanho comercial", explicou Paulo.

O guzerá é uma raça considerada especial, porque oferece carne e leite de extrema qualidade. Há 51 anos o animal caiu no gosto do também pecuarista Tarcízio Toneto, de São Paulo. Nesta edição da Expofeira ele vai participar como palestrante, para falar sobre a raça que tem cada vez mais criadores brasileiros.

"É uma raça muito rústica, que tem uma eficiência alimentar muito boa. É também uma ótima ferramenta para cruzamento, aumentando a produtividade sem mudança de manejo e sem aumento de custo", ponderou.

Além do espaço para os grandes produtores, a Expofeira também gera oportunidade para os pequenos empreendedores. A maioria se concentra no Caminho da Roça, um ambiente tipicamente rural onde os agricultores comericalizam o que produzem no campo.

Entre os produtos estão artesanatos, salgados e doces caseiros, produtos da agricultura familiar que ajudam na melhoria da qualidade de vida do homem do campo, como os da trabalhadora rural Iracildes Oliveira.

"Todas as casinhas [box de vendas] tem suas coisas gostosas, para todo mundo participar. Coisas feitas na roça, no capricho, uma maravilha", disse ela.



g1/bahia

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas