PETROLINA @ ESTUDANTES DA UNIVASF E PROFISSIONAIS DE SAÚDE ORGANIZAM AÇÃO DE COMBATE À VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER - Observador Independente

BAHIA

2 de septiembre de 2018

PETROLINA @ ESTUDANTES DA UNIVASF E PROFISSIONAIS DE SAÚDE ORGANIZAM AÇÃO DE COMBATE À VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER

Crédito do cartaz Ascom-Aristotele Cardona Junior - UNIVASF   





A Campanha de Combate à Violencia contra a Mulher organizada pela Residencia de Medicina de Família e Comunidade e pela turma XXVII de Medicina da UNIVASF, com o apoio dos profissionais de Saúde da AME Bernardino Campos Coelho, do bairro Vila Eduardo, chama a atenção para o acolhimento das denúncias.

Na atividade, Agentes Comunitárias de Saúde, Médicos e estudantes dos cursos de Medicina e Enfermagem saíram pelas ruas do bairro conversando com moradores e comerciantes e distribuindo materiais informativos sobre os instrumentos e locais de acolhimento e apoio a mulheres em situação de Violência no nosso município.

"Infelizmente, ainda há um desconhecimento por parte da população sobre as possibilidades de apoio ofertadas a mulheres que sofrem violência doméstica em Petrolina. Muitas delas não sabem que podem ser acolhidas pelos médicos e enfermeiros das suas Unidades de Saúde, tampouco sabem da existência de espaços como o CEAM (Centro Especializado de Atendimento à Mulher) que conta com advogadas, psicólogas e assistentes sociais preparadas para dar assistência gratuita e especializada nesses tipos de situação.", ressalta Wandson Padilha, preceptor da residência de Medicina de Família e Comunidade da UNIVASF. 

"Esse desconhecimento faz com que muitas ainda sofram sozinhas e tenham ainda mais dificuldade de sair das situações de machismo, violência e opressão a que são submetidas.", completa.

Mulheres que desejem esse apoio, devem se dirigir às Unidades de Saúde da Família/AME's de seus bairros, ou procurar diretamente o CEAM (localizado ao lado do SESI e do SENAC) através do telefone: (87)3867-3516, onde contarão com apoio jurídico, psicológico e social especializado.

Para denunciar o agressor, a mulher deve ligar 180 ou procurar a Delegacia da Mulher, localizada atrás do Banco do Brasil, no centro. Podendo também entrar em contato pelo telefone (87)3862-0028.



Ascom-Aristotele Cardona Junior

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas