SALVADOR @ Comércio pode retomar movimento típico de décadas passadas - Observador Independente

BAHIA

6 de septiembre de 2018

SALVADOR @ Comércio pode retomar movimento típico de décadas passadas

De acordo com o presidente da Associação Comercial da Bahia (ACB), Adary Oliveira, o prefeito se comprometeu a levar 80% da administração municipal para o Comércio.
Foto : Tácio Moreira/Metropress






Edifícios históricos em ruínas e ruas desertas pouco depois das 17h no Comércio, em Salvador, induzem à reflexão: será que um dos bairros mais antigos da capital baiana está na rota de investimentos do poder público? O questionamento é frequente entre os trabalhadores da região e tem se intensificado nos últimos tempos, afinal, iniciativas em prol da localidade não são vistas pela população. 

O desaquecimento do bairro — que já foi um grande centro financeiro da cidade — começou nos anos 1970. Quatro décadas depois, restou ao Comércio a fama de abandonado. “A gente se sente inseguro também. Trabalhei durante um ano e alguns meses no Comércio. Uma das ruas principais [Miguel Calmon] tem mais movimento, mas as de dentro... são bem assustadoras da manhã até o fim da tarde”, contou a estudante Stephanie Ferreira. 

A gestão do prefeito ACM Neto (DEM) diz, porém, que o bairro está prestes a ser beneficiado com uma série de intervenções através do programa Salvador 360. Entre elas, a transferência de secretarias do Município para casarões que hoje estão inabitados.

De volta ao foco da cidade

De acordo com o presidente da Associação Comercial da Bahia (ACB), Adary Oliveira, o prefeito se comprometeu a levar 80% da administração municipal para o Comércio. 

“É um regozijo. Já pensou você colocar 50 mil pessoas no bairro e mais os contribuintes que vão frequentar essas repartições lá? Então, estamos encarando isso como uma verdade e estamos procurando colaborar com o prefeito”, disse em entrevista a Mário Kertész, na Rádio Metrópole, semana passada. 

Transferência será gradual 

O secretário municipal de Gestão, Thiago Martins Dantas, disse que a transferência vai ser feita a partir do fim deste ano. Ele contou que as pastas de Cultura, Cidade Sustentável e Desenvolvimento Urbano devem ser as primeiras a chegar no Comércio. 

“A gente estaria mapeando oportunidades de locação para trazer demais unidades que não estão ali naquele eixo, fazendo com que a região possa receber incentivo no sentido de buscar essa valorização”, afirmou.



metro1

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas