SALVADOR: Presa no interior quadrilha que vendia peças de carros roubados - Observador Independente

BAHIA

5 de septiembre de 2018

SALVADOR: Presa no interior quadrilha que vendia peças de carros roubados

Segundo a polícia, grupo se preparava para desmontar mais três veículos quando foi detido (Foto: Divulgação/SSP-BA)

Quatros homens foram presos na manhã desta quarta-feira (5) em Feira de Santana, no Centro Norte baiano, acusados de desmanchar carros roubados e vender as suas peças em duas lojas do centro comercial da cidade.

De acordo com polícia, o grupo solicitava a assaltantes da capital que realizassem roubos de veículos populares nas ruas de Salvador para, posteriormente, enviá-los para Feira de Santana, onde acontecia a desmontagem das peças em oficinas. De lá, o material era encaminhado para lojas de autopeças onde eram vendidas para os clientes como sendo novas ou de segunda mão. 

As lojas onde as peças roubadas eram vendidas ficam na Avenida Eduardo Fróes da Mota, uma importante via comercial da cidade a 108 km da capital. O comércio ilegal acontecia no estabelecimento denominado Os Gordos Autopeças e na Marcelo Peças Usadas. 
Adicionar legenda
(Foto: Divulgação/SSP-BA)
(Foto: Divulgação/SSP-BA)
(Foto: Divulgação/SSP-BA)

Presos e quadrilha
Amiraldo Silva Oliveira, apontado como líder da célula da quadrilha denominada Gordos, além de Fabiana Barbosa Oliveira, Alberto Monteiro de Jesus e Alan Silva Costa foram detidos pela polícia enquanto se preparavam para desmontar as peças de três veículos - um Renault Sandero, placa PZJ-3358, que foi roubado no bairro de Brotas, em Salvador, além de um Fiat Dobló, placa OQS-0071, e um Toyota Corolla, placa NTM-3950. 

Também foram apreendidas diversas peças de outros veículos que já haviam passado pelo processo de desmanche.

O delegado e coordenador do Grupo Especial de Repressão a Roubos de Coletivos (Gerrc), José Nélis de Araújo, acredita que os quatro suspeitos fazem parte de uma quadrilha que pode ser muito maior. Cada homem preso possuía papel de liderança, exercendo funções como receptação, desmonte e venda das peças.

A preferência dos acusados era por carros populares que possuem peças frontais mais fáceis de ser desmontadas. O delegado acredita ainda que o grupo foi responsável pelo roubo de centenas de carros.

“O grupo é muito maior, algo em torno de 20 homens. Todos ostentavam idoneidade vendendo à sociedade feirense peças de carros roubados como se fossem novas. Eles encomendavam os roubos para movimentar um comércio grande de revenda”, explica o delegado.

Segundo a assessoria da Polícia Civil, o grupo foi autuado por organização criminosa, receptação e adulteração de sinal identificador de veículo automotor. Eles estão presos à disposição da Justiça.

Correio
AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.

Paginas