IGUAÍ @ Vaqueiro é suspeito de se passar por policial para raptar e estuprar mulheres na saída de shows - Observador Independente

BAHIA

20 de octubre de 2018

IGUAÍ @ Vaqueiro é suspeito de se passar por policial para raptar e estuprar mulheres na saída de shows

Polícia apreendeu armas na casa do suspeito — Crédito da foto :: Divulgação/Polícia Civil





Um vaqueiro está sendo procurado por suspeita de se passar por policial para abordar mulheres na saída de shows e estuprar as vítimas no município de Iguaí, na região sudoeste da Bahia. Uma operação foi montada para prender o homem, mas ele acabou fugindo, segundo informou a Polícia Civil nesta sexta-feira (19).

Ivan Alves Santos, de 39 anos, conforme a investigação, utiliza sempre durante os crimes uma lanterna de LED, para ofuscar a visão das vítimas, uma espingarda calibre 12 e um revólver calibre 32. As vítimas são levadas para locais desertos, onde são estupradas. A polícia não informou quantos estupros teriam sido cometidos pelo suspeito.

Após as denúncias, o suspeito foi identificado por uma equipe da Delegacia Territorial de Iguaí. A Polícia Civil e a Polícia Militar tentaram prender Ivan na quinta-feira (18), mas ao perceber a chegada dos agentes, o suspeito fugiu em direção a uma mata e não foi alcançado. Ele está sendo procurado.

Na casa de Ivan, a polícia disse ter apreendido a lanterna de LED, a espingarda e o revólver usados nos crimes. A polícia apurou que ele trabalha há 12 anos como vaqueiro, numa fazenda da zona rural da cidade.

A delegacia informou que as buscas prosseguem para tentar localizar o homem, que será indiciado pelos crimes de estupro e posse ilegal de arma.

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas