SALVADOR @ Capital tem prejuízo de R$310 mil com vandalismo em iluminação de passarelas - Observador Independente

BAHIA

2 de octubre de 2018

SALVADOR @ Capital tem prejuízo de R$310 mil com vandalismo em iluminação de passarelas

Crédito da Foto: Secom



O vandalismo prossegue trazendo prejuízos aos cidadãos de Salvador, sendo um dos alvos da vez a iluminação em passarelas. De acordo com levantamento da Diretoria de Serviços de Iluminação Pública (DSIP), vinculada à Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), somente no primeiro semestre deste ano foram gastos mais de R$310 mil em reposição de materiais. Somente de cabos, foram furtados 14 mil metros – um prejuízo de R$ 230 mil aos cofres públicos.

Para tentar combater o problema, a diretoria têm registrado queixas deste problema recorrente junto à polícia. Além disso, são realizados constantemente serviços de manutenção em passarelas da capital baiana, a exemplo da ação conjunta no equipamento localizado em frente à Madeireira Brotas, na região de Pernambués, com as secretarias de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps) e de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur), além da Limpurb e Guarda Municipal. Na ação, foram cortadas ligações clandestinas da rede de iluminação.

Além do combate ao vandalismo, também são realizadas ações de manutenção rotineira no sistema de iluminação das passarelas de Salvador. Neste momento, a ação é promovida nas passarelas da via Expressa (entrada do Beco do Sirilo e nas imediações da Retirauto e da Igreja Cristã do Brasil), Avenida Vasco da Gama (posto São Jorge), Bonocô (imediações da Revisa), Avenida Tancredo Neves (Shopping Sumaré, Casa do Comércio e Desenbahia), Avenida ACM (Teresa de Lisieux e passarela da Petrobras), Avenida Luís Viana Filho (Extra, Faculdade Jorge Amado, Imbuí, Faculdade de Tecnologia e Ciência e Hospital Sarah) e Pernambués (Shopping Bela Vista).

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas