SALVADOR @ MEU PAI ERA MEU TUDO', DIZ FILHA DE CAPOEIRISTA MORTO A FACADAS APÓS DISCUSSÃO SOBRE POLÍTICA EM SALVADOR - Observador Independente

BAHIA

8 de octubre de 2018

SALVADOR @ MEU PAI ERA MEU TUDO', DIZ FILHA DE CAPOEIRISTA MORTO A FACADAS APÓS DISCUSSÃO SOBRE POLÍTICA EM SALVADOR

Crédito da foto : Arquivo pessoal / Facebook    




"Meu pai era meu tudo. Eu me preocupava com tudo com ele", conta emocionada Amonaí da Costa, filha do mestre de capoeira Moa do Katendê, de 63 anos. Ele foi morto a facadas após uma discussão sobre política, na madrugada desta segunda-feira (8), em Salvador.

Outro homem, de 51 anos, parente da vítima, também foi ferido no ataque. Ele foi identificado como Germínio do Amor Divino Pereira e está internado no Hospital Geral do Estado (HGE), com ferimento no braço. Não há detalhes do estado de saúde dele.

A filha do mestre de capoeira disse que o pai era uma pessoa calma e evitava brigas. "Ele não procurava briga com ninguém, era uma pessoa que apaziguava as situações, um historiador que trabalhava com cultura e música. Eu perdi minha mãe tem um mês, e ele estava me acalmando. Uma pessoa que estava me dando força para eu poder vencer", enfatizou.

Amonaí contou também que não estava com o pai no momento do crime e que ficou sabendo da situação por telefone. "Eu soube da notícia por volta da 0h30. Já me levantei da cama me tremendo toda, assustada. Quando cheguei aqui, encontrei meu pai desfalecido no chão, todo ensaguentado. Porque tanta violência? Tanta brutalidade, crueldade. Dia 29 de outubro era o aniversário de meu pai, e ele estava todo animado", disse.



G1 Bahia

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.
O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.
VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas