SALVADOR @ TJ-BA julga hoje processo que já avaliou outras cinco vezes - Observador Independente

BAHIA

10 de octubre de 2018

SALVADOR @ TJ-BA julga hoje processo que já avaliou outras cinco vezes

Crédito da foto : Divulgação      



SE LIBERAR, PODE APOSTAR QUE TEM MUTRETA/CORRUPÇÃO VERMELHA NA JOGADA



Isaac Carvalho foi condenado pelo TJ-BA em maio de 2016 a ser inabilitado, por cinco anos, a exercer algum cargo ou função pública. Ele foi acusado de desviar R$ 111,9 milhões da Lei Orçamentária de Juazeiro

O pleno do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) deve julgar hoje (10), pela manhã, o pedido de reconsideração de inelegibilidade de Isaac Carvalho (PCdoB), ex-prefeito de Juazeiro, na Bahia. 

O tema, que pode ser modificado com o novo exame dos magistrados, já foi visto em outras cinco oportunidades pela mesma Corte e mantido. Agora, no entanto, a pressão no Tribunal aumentou, pois o comunista teve votos suficientes para chegar à Câmara dos Deputados. 

Se o revés acontecer, o Tribunal e seus integrantes precisam explicar o motivo da mudança brusca, uma vez que nenhum fato novo (além da eleição) surgiu. Em tempos de desconfiança nas instituições, pegaria muito mal para os desembargadores José Rotondano, comandante do TRE-BA, e Gesivaldo Britto, presidente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA). 

Isaac foi condenado pelo TJ-BA em maio de 2016 a ser inabilitado, por cinco anos, a exercer algum cargo ou função pública. Ele foi acusado de desviar R$ 111,9 milhões da Lei Orçamentária de Juazeiro, em 2009.

Por ser condenado em segunda instância, assim como o ex-presidente Lula, o comunista foi considerado inelegível pelo tribunal.

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas