SANTO ANTº DE JESUS @ Eleições para Mesa da Câmara agita cenário político pós 1º turno - Observador Independente

SANTO ANTº DE JESUS @ Eleições para Mesa da Câmara agita cenário político pós 1º turno

Compartilhar
Da esq. para a dir: Antônio Nogueira Neto (atual presidente); Prof. Uberdan Cardoso, líder da bancada do prefeito na Câmara; Dr. Francisco Freire e Chico de Dega. Crédito das fotos :: Câmara de Vereadores / Divulgação 



Veja no final da página 1ª atualização da matéria



Com um orçamento modesto, pouco mais de R$ 10 mi/ano, a Câmara de Vereadores de Santo Antônio de Jesus, no Recôncavo baiano tem uma infraestrutura enxuta com pouco mais de 150 servidores, uma pequena frota de veículos com 12 unidades, e como destaque a construção do novo prédio do Legislativo.

A mesa diretora é formada por quatro integrantes, sendo um presidente, vice, primeiro e segundo secretários. Importante ressaltar que nenhum dos integrantes da mesa diretora, recebe qualquer tipo de subsídio extra pelo exercício do cargo.

Atualmente a Casa Legislativa é administrada pelos vereadores Antônio Barreto Nogueira Neto, presidente; Cristiano Conceição de Sena, Vice Presidente, Délcio Mascarenhas de Almeida Filho, 1º Secretário e Carlos de Oliveira Ramos, Segundo Secretário.

A estrutura é bastante enxuta e em tempos de Lava-Jato nenhum político se arrisca a armar alguma “sabedoria” o que é considerado suicídio político e risco iminente de prisão.

Pois bem ! Já que tudo está muito mais complicado para administrar dinheiro público, por que tanto interesse em disputar uma eleição para presidir a Casa Legislativa? O que  não está faltando são nomes que desejam um lugar no topo do “podium”. Já estão no páreo vereadores antigos e novos; quatro ao todo.

Segundo bastidores, os vereadores Dr. Francisco de Assis Neves Freire (PPS), Uberdan Cardoso Santos, (PT), Francisco de Assis Lima Damasceno,(DEM) Chico de Dega)) e o atual presidente, Antônio Barreto Nogueira Neto, (PSB) (TOM)), se articulam para obter votos suficientes.

Quem ficará com a coroa?

Anote ai! O imbróglio vai acabar pousando no colo do prefeito Rogério Andrade (PSD), já que seria uma afronta ao seu grupo político e com implicações e desdobramentos impensáveis, o vereador TOM, atual presidente da Casa, não se reeleger.

Com isso o prefeito Rogério Andrade, está numa saia justa, já que compromissos com o aliado de primeira hora, o todo poderoso ex-prefeito Euvaldo Rosa, (tio de TOM), e com Dalva Mercês sua própria vice prefeita e de tabela a poderosa Secretária de Assistência Social, Dalva Mercês, que é tia de TOM, o obriga moralmente.

Fora estes "pequenos compromissos" pessoais, o ex-prefeito Euvaldo Rosa desceu do topo da pirâmide e foi literalmente para as ruas ajudar eleger Rogério Andrade Filho deputado estadual e Otto Filho deputado federal.

Não foi à toa !

Correndo por fora, o professor Uberdan Cardoso representa o lado do atual reinado do PT na Bahia, e é o líder da bancada do prefeito Rogério Andrade na Casa Legislativa e já bateu o martelo: É compromisso firmado com Rogério Andrade deste os primórdios da eleição de 2016 e ele (Uberdan), não abre mão.

Nesta corrida rústica, o considerando que dos 14 vereadores, com quatro pretendendo a cadeira de presidente, ficam nove votos soltos que podem ir para qualquer lado a depender das circunstâncias do caso concreto, tudo pode acontecer.

Ainda: Dos nove vereadores que não disputam o trono, dois são de oposição, Chico de Dega e Pedro de Teca, já que Irmão Gerson mesmo votando com DAL nas eleições para deputado estadual, ainda não se manifestou diretamente como oposição ao atual prefeito.

Então ficariam dez votos soltos para a divisão entre as chapas. Semana que vem segundo especulações dos bastidores a coisa promete agitar o cenário político santantoniense.


ATUALIZAÇÕES: 

1ª - Informações de fonte confiável, afirma que o vereador Luiz Almeida Santos, (Luiz do Alto) também é um dos postulantes ao cargo de presidente do Legislativo Municipal. Vale salientar que ele já foi presidente da casa, e que, sequer conseguiu quitar a multa imposta pelo TCM-Tribunal de Contas dos Municípios, quando da avaliação das suas contas como gestor.

O vereador deve R$ 5 mil em multas e ressarcimentos aos cofres públicos, com vencimento em 10/02/2017, cuja tolerância para a inscrição na dívida ativa expira em Dezembro de 2018.

Post Bottom Ad

VivaABahia