SALVADOR @ Em grupo, alunos do Antônio Vieira pregam tortura, assassinatos de índios e detonam professores; veja fotos - Observador Independente

BAHIA

8 de noviembre de 2018

SALVADOR @ Em grupo, alunos do Antônio Vieira pregam tortura, assassinatos de índios e detonam professores; veja fotos

Crédito da Foto: reprodução/WhatsApp


Para quem não sabe: O colégio Antônio Vieira, em Salvador, é tido como colégio da elite; um dos mais antigos da capital baiana. 



Conversas de estudantes do Colégio Antônio Vieira pelo aplicativo WhatsApp vazaram nas redes sociais. Nos chamados prints, os alunos da unidade, uma das mais tradicionais instituições de ensino de Salvador, defendem a criação do “Ministério da Tortura” e até falam de professores, chamados por eles, de “petistas”.

Tudo foi flagrado em um grupo chamado “Direita Delirante”. “Que tal mandar bandidos para as reservas indígenas. Aí eles se matam e matam os índios”, sugere um dos alunos. “Acho que o Governo deveria treinar bandido leve para matar homicida. Assim, quando ele matar uns 100 está solto”, revela outro.

VEJA OS PRINTS: 

Foto: reprodução/WhatsApp

Foto: reprodução/WhatsApp

Foto: reprodução/WhatsApp

Foto: reprodução/WhatsApp

POSICIONAMENTO 

A diretoria do Colégio Antônio Vieira se posicionou por meio de nota, postada também nas redes sociais. “Estamos apurando o ocorrido com alunos, familiares e educadores a fim de elucidar a questão, visando tomar todas as providências cabíveis diante dessa situação lamentável”. Veja a nota na íntegra:


Matéria do site Aratu Online

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas