SALVADOR @ Homem morto na frente da mãe no Imbuí foi ferido com arma branca; clima é de tensão - Observador Independente

BAHIA

8 de noviembre de 2018

SALVADOR @ Homem morto na frente da mãe no Imbuí foi ferido com arma branca; clima é de tensão

Crédito da foto :: Reprodução da Aratu Online    





Silêncio e apreensão marcam os moradores do Condomínio Parque de Pituaçu, localizado no bairro do Imbuí, em Salvador, após a morte de Diego dos Santos Cardoso, de 35 anos, na tarde de quarta-feira (7/11). O rapaz foi assassinado por pelo menos três homens dentro do imóvel em que morava junto com sua mãe, Glauce Silva. Além do crime, os bandidos tentaram incendiar o imóvel mesmo com a mulher e o filho dentro do apartamento.

O homicídio, que já está sendo investigado pela Polícia Civil, ainda é cercado de mistérios. Os investigadores da 2ª Delegacia de Homicídios (DH/Atlântico) já sabem que Diego foi assassinado a golpes de arma branca.

Na manhã desta quinta-feira (8/11), o Aratu Online foi até o condomínio na tentativa de colher mais informações sobre o caso, além da dinâmica de como tudo aconteceu. O clima de tensão é tão grande que a equipe foi barrada na entrada. O porteiro, sem se identificar, disse que estava proibida a entrada da imprensa.

“Ninguém que trabalha aqui está autorizado a responder perguntas sobre o que aconteceu ontem. Estamos proibidos de falar sobre o ocorrido” contou. “Não sei se foi fácil, o porteiro que estava no plantão no momento do crime não se encontra”, respondeu, ao ser perguntado sobre a suposta facilidade que os suspeitos tiveram para entrar no prédio.

Uma moradora, a única que parou para falar com a imprensa, relatou que ficou sabendo do homicídio de Diego pela internet. “Como eu moro no prédio do lado oposto, não vi a fumaça. Meu marido viu apenas as viaturas da polícia, mas não sabíamos o motivo. Tomei conhecimento do caso pelo site de vocês”, assegurou.

Nossa última chance era conseguir a permissão do síndico para acessar o condomínio. Entramos em contato com ele, que também negou a entrada. “A imprensa está proibida de entrar no condomínio. Estamos com a Perícia Técnica, que realiza investigações, e não responderemos perguntas ou deixaremos ninguém ter acesso ao prédio”, frisou.

Só há uma forma de ter acesso ao condomínio, pela frente. O portão e a guarita ficam colados, o que reforça a suspeita de que os criminosos entraram com a autorização de Diego. Segundo o Instituto Médico Legal (IML), o corpo foi liberado nesta quinta-feira (8/11) para o Cemitério Bosque da Paz. O horário do enterro não foi informado.

O CASO

De acordo com o comandante da 39ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), major Edson Lima, o crime aconteceu por volta das 15h25, quando Diego entrou no condomínio acompanhado de três homens ainda não identificados.

Ao entrarem na residência, os suspeitos o assassinaram na frente da mãe da vítima e iniciaram um incêndio no apartamento. A polícia foi acionada pelos próprios moradores, que perceberam fumaça vinda do imóvel.

Até o momento não se sabe a autoria nem a motivação do crime. Entretanto, a suspeita é de que esteja ligada com tráfico de drogas. Segundo Glauce, o filho já teria sido preso em 2017, por transportar drogas de Salvador para São Paulo, e liberado em setembro deste ano.



Tainá Reis* com supervisão de Jean Mendes

AVISO LEGAL

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.

É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.

O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso, conforme regra estipulada em sua Política de Privacidade.

VOCÊ e mais 12 mil pessoas estão recebendo está matéria via whatsapp por que tem algum contato com umas das nossas três redações. Se não quiser mais receber os alertas, por favor, nos informe.

Paginas