SALVADOR @ Professor e técnico de segurança eletrônica são presos em operação contra pornografia infantil na internet - Observador Independente

SALVADOR @ Professor e técnico de segurança eletrônica são presos em operação contra pornografia infantil na internet

Compartilhar
Operação Luz na Infância 3 prendeu dois suspeitos na Bahia — Foto: Divulgação/Polícia Civil




Suspeitos foram alvos de dois mandados de busca e apreensão. Ambos foram flagrados nas casas onde moravam. Equipamentos com vídeos e fotos ilegais foram apreendidos.


Um professor de 41 anos e um técnico de segurança eletrônica de 33 foram presos em flagrante na manhã nesta quinta-feira (22), em Salvador, durante uma ação da Operação Luz na Infância 3, que combate pornografia infantil na internet.

De acordo a Polícia Civil, o professor Forlan Santos da Conceição e o técnico Paulo Henrique de Menezes Sacramento foram flagrados com equipamentos que continham vídeos e fotos de pornografia infantil, nas casas deles, nos bairros de Castelo Branco e Don Avelar, respectivamente.

Conforme a polícia, os suspeitos eram alvos de dois mandados de busca e apreensão expedidos para o estado. Nos imóveis foram apreendidos celulares, computadores, pendrives, cartões de memória, dentre outros aparelhos eletrônicos.

Forlan e Paulo foram autuados por armazenamento de conteúdo de pornografia infantil. Eles passarão por audiência de custódia. Todo o material apreendido na operação será encaminhado para perícia, no Departamento de Polícia Técnica (DPT).

Operação

Além da Bahia, outros 17 estados brasileiros, além da cidade de Buenos Aires, na Argentina, tiveram ações da terceira etapa da operação "Luz na Infância", do Ministério da Segurança Pública (MSP), nesta quinta-feira. A operação é coordenada pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).

Na Bahia, a operação foi realizada sob a responsabilidade do Departamento de Polícia Metropolitana (Depom), em conjunto com a Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Contra à Criança e o Adolescente (Dercca) e do Grupo Especial de Repressão aos Crimes por Meios Eletrônicos (GME).

Post Bottom Ad

VivaABahia