Datafoia: Alckmin e Haddad são líderes de rejeição para governo de SP - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

domingo, dezembro 19, 2021

Datafoia: Alckmin e Haddad são líderes de rejeição para governo de SP



Em seguida, aparece Guilherme Boulos; Márcio França tem rejeição menor que os concorrentes.


Geraldo Alckmin (sem partido) e Fernando Haddad (PT) são os candidatos mais rejeitados para ocuparem o cargo de governador do estado de São Paulo em 2023, de acordo com pesquisa do Instituto Datafolha divulgada neste sábado (18) pela Folha de S. Paulo. A pesquisa ouviu 2.034 pessoas em 70 cidades, e a margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

O líder do ranking é Alckmin, já que 35% dos entrevistados disseram que não votariam nele. Em seguida, vem Haddad, com 34% de rejeição; por conta da margem de erro, os políticos estão tecnicamente empatados. Depois dos dois, aparece Guilherme Boulos (PSOL), com 28% de rejeição.

É comum que candidatos mais conhecidos enfrentem maior rejeição na política, e é por isso que os demais colocados se beneficiam da pouca exposição.

Arthur do Val (Patriota) tem 22% de rejeição, o vice-governador Rodrigo Garcia (PSDB) tem 18%, Abraham Weintraub (sem partido) tem 18%, Vinicius Poit (Novo) tem 16% e o ministro Tarcísio Gomes de Freitas tem 16%. O ponto fora da curva é Márcio França (PSB) que, apesar de conhecido, tem apenas 16% de rejeição.

Na mesma pesquisa, o Datafolha mostrou que Alckmin lidera em um cenário com Haddad e França; Haddad lidera sem Alckmin; e França lidera sem os dois concorrentes.


Foto ::: Valter Campanato e Rovena Rosa/Agência Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->