Bolsonaro critica Anvisa e sinaliza para 'efeitos adversos' em vacinação infantil - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

sexta-feira, janeiro 07, 2022

Bolsonaro critica Anvisa e sinaliza para 'efeitos adversos' em vacinação infantil



O presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a criticar a Anvisa, após a agência apontar para a vacinação de crianças de 5 a 12 anos. Bolsonaro citou alguns "efeitos adversos" que o imunizante pode trazer para os vacinados durante participação em live nesta quinta-feira (6), em suas redes sociais.


"A vacina, pai e mãe, a vacina não é obrigatória. Adianto a minha opinião, minha filha não será vacinada. É bom você pai e mãe, conseguimos no despacho do ministro Queiroga que tem que ser falado. O fabricante, a Pfizer, não se responsabiliza por efeitos adversos. Eles fizeram a vacina e está sendo testada. Conseguimos também falar para o pai, que o filho pode de imediato pode ter certos sintomas: dor, febre, fadiga, dor de cabeça, calafrios e muito importante, os pais, será orientado a procurar o médico", 

comentou.

O presidente reforçou que a medida de avisar os pais está inclusa em despacho emitido pelo ministro da Saúde Marcelo Queiroga. "Para procurar um médico se o filho sentir dor no peito. Se teu filho sentir dor no peito, falta de ar ou palpitações, procure um médico. Estão cientes da responsabilidade de vocês de vacinar seu filho. Nós compramos na ordem de 380 milhões para adulto, adulto tem responsabilidade, quiser vacinar. A própria Anvisa que aprovou a vacina, para tirar o dela da reta, ela orienta os pais", disse.



Foto: Reprodução / Instagram

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->