Ex-namorada ameaça divulgar áudios de Iuri Sheik confessando assassinato de empresário em 2019; confira - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

domingo, janeiro 16, 2022

Ex-namorada ameaça divulgar áudios de Iuri Sheik confessando assassinato de empresário em 2019; confira




Bruna Luma, mãe do filho de Iuri Sheik - que foi preso por matar o empresário William Oliveira, em 2019 -, soltou o verbo nas redes sociais. Após Iuri divulgar um vídeo em que ela aparece, ela expôs o ex, revelando "dor de cotovelo", ameaças e afirmou, ainda, ter um áudio em que o homem confessa o assassinato.


Nos stories do Instagram, ela disse que é "mulher suficiente" para assumir o que fala, e que não quer a "mídia negativa de um assassino. "Pra quê eu vou querer sua mídia negativa, que só faz me f*d*r? Minha imagem já está totalmente desvinculada de você. Eu quero paz!", começa Bruna.

Ela pede que Iuri e a atual companheira parem de persegui-la. "Eu estou com outra pessoa! Seja homem, por*a! Eu não vou ficar com você. Não é justo você querer dar uma de gostoso e eu tomar no meu c*. Dê limite à sua mulher! Se ela começar com a vagabundagem dela, eu não vou admitir. [...] Eu não vou mais adimitir essa perseguição na minha vida. Até quando vai ser isso, car*l*o? Até quando eu vou ter que viver submissa a uma vagabunda corna, otária, paga pau e abaixa cabeça pra homem, porque ela acha que eu to com você e sou apaixonada por você? Diga a ela que eu não fiquei com você porque eu não quis. Fale a ela! Seja homem! Não venha pra cá com sua ameaça que eu não tenho medo de você. Quer postar coisa minha? Poste! Faça o que você quiser, agora... se prepare! Ou você limita a sua mulher ou vai ter confusão. Eu acho melhor a gente manter uma relação amigável e de respeito. Você é pai do meu filho. Eu tenho um filho com você. Me respeite como mulher e como mãe!".

'LIXO DE SER HUMANO E MENTIROSO'

As críticas ofensivas ao ex não pararam. Bruna Luma disse que Iuri Sheik é um "vagabundo, corneteiro, descarado, um lixo de ser humano e mentiroso".

"Você sabe, muito bem, que eu não lhe quero. Você está cansado de saber. [...] Você está velho, frustrado... Um homem que responde processo de homicídio. [...] Homem, melhore... e me deixe em paz. [...] Você vive dando corno na sua mulher, problema seu, agora não fique querendo dar uma de gostoso dizendo que eu lhe quero, não, porque eu não lhe quero. Você é um pombo sujo. Sua fase já passou, meu amor. [...] Se você fosse bom, você não ia embora de Salvador, seu pombo sujo. Seu vagabundo. Só não lhe botei na Justiça, ainda, por medo, porque se eu der uma queixa sua por pagamento de pensão, é pra cadeia que você volta. Lave sua boca, vagabundo, pra falar de mim. Que pai de meu filho que você é?! Pai de instagram e status. Você só queria saber de ser pai de Iudi com a intenção de ficar comigo. Lave sua boca que não preciso da sua mídia negativa de assassino".

AMEAÇAS

Ao longo dos stories, a digital influencer compartilha áudios de Sheik a procurando, com diversas negativas. Bruna fala, inclusive, que ele ameaçou divulgar fotos em que ela aparece nua, mas isso foi rapidamente justificado pela jovem.

"Ele ficava me ameaçando, dizendo que se eu fosse contar à corna dele, mostrar as declarações dele, de amor, chorando... ele ia pegar minhas fotos nuas e espalhar", inicia. "Eu disse 'se você espalhar foto minha, nua, é da época que eu estava com você, não tinha nem silicone no meu peito, nem tinha marca de cicatriz de cesariana, porque Iudi [filho dos dois] ainda não era nascido. Então, se você expor, só mostra o quanto você é frustrado, com foto minha guardada. [...] Você já responde homicídio, agora vai responder por crime cibernético também [...] Eu sinto nojo e vergonha de você. Não sei como pude me relacionar com um ser humano tão podre como você", completa.

CONFISSÃO DE ASSASSINATO

Nos últimos stories, ela mostra um print, no WhatsApp, em que Iuri ameaça invadir o (hipotético) casamento de Bruna com um fuzil. Depois, ela afirma ter áudios de Sheik confessando o assassinato de William Oliveira. "To pensando em expor. Você prefere aqui no insta ou na televisão? Sheikinho lanchinho da cadeia!", ironiza, antes de mostrar os prints dos supostos áudios.

VEJA ABAIXO






O CRIME

Iuri Sheik foi preso sob a acusação de ter matado, no dia 23 de junho de 2019, o empresário William Oliveira, o “Will”, ex-sócio da banda de pagode Black Stlye. O caso aconteceu em uma festa no município de Santo Antônio de Jesus, a 190 km de Salvador. Ele foi solto em 2020.



‌Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->