Lideranças do PT se irritam com desistência de Wagner e cobram candidatura própria do partido; Prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho surge como alternativa - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

sexta-feira, fevereiro 25, 2022

Lideranças do PT se irritam com desistência de Wagner e cobram candidatura própria do partido; Prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho surge como alternativa




Lideranças e filiados ao PT não reagiram bem à iminente decisão da alta cúpula do partido de apoiar a candidatura de Otto Alencar (PSD) ao Governo da Bahia. Setores do partido cobram diálogo interno e cobram o lançamento de um quadro petista para disputar o Palácio de Ondina.


O Aratu On apurou que, na manhã desta sexta-feira (25/2), a prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho, se reuniu com deputados do PT. Em pauta, está uma eventual substituição dela ao nome de Wagner. A ideia é embrionária, mas ganha força nos bastidores da legenda.

A vereadora em Salvador, Maria Marighella, classificou Moema como um quadro “excelente”, mas disse que, no momento, lideranças petistas cobram um diálogo maior entre as correntes políticas internas.

“O nome colocado pelo PT é Jaques Wagner. Não podemos acatar como partido ou campo a decisão de uma reunião a 'portas fechadas' e sem diálogo para uma chapa que não contemple o tamanho, história, diversidade e agendas de lutas”, 

afirmou, em entrevista ao Aratu On.

Ela disse que, no momento, ela e outro aliados estão na fase de “questionar modos”. “Estamos chamando o partido a essa discussão”, explicou.

Pelo Twitter, ela reclamou, e disse que soube da articulações por meio da imprensa. 

“Conhecer pela imprensa decisões sobre o projeto político e destino da Bahia, sem um amplo debate com mulheres, negras e negros, LGBTQIAP+, juventudes, base partidária e movimentos sociais, não é a nossa cultura política”, 

criticou.

Oficialmente, Wagner não garante a desistência. Tampouco Otto. Contudo, internamente, fala-se abertamente a respeito da saída de Wagner da jogada, e a entrada de Otto. O governador Rui Costa, por sua vez, seria candidato ao Senado.

À reportagem, o secretário-geral do PP, Jabes Ribeiro, disse que vem dialogando com a base governista, comandada pelo tripé PT-PP-PD, e indicou que, embora o martelo não tenha sido batido, a articulações caminham para uma candidatura de Otto.

“O entendimento está fluindo e num processo muito avançado, mas existem situações que estão sendo trabalhadas para que se chegue o mais rápido possível ao anúncio da chapa”, 

explicou.



‌Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.



Credito da foto:Roque de Sá/Agência Senado

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->