ENDEMONIADO... 👹 Profissional de saúde leva tapas durante vacinação em Salvador; agressor fugiu 👹 - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

sexta-feira, fevereiro 04, 2022

ENDEMONIADO... 👹 Profissional de saúde leva tapas durante vacinação em Salvador; agressor fugiu 👹



A agressão aconteceu no 5º centro, em Salvador.



A vacinação contra Covid-19 no 5º Centro de Saúde em Salvador foi marcada por um episódio de violência na manhã desta sexta-feira (4). Uma funcionária que atuava na organização do processo de imunização foi agredida com três tapas nas costas por um homem que esperava para receber a vacina.

“Ele gritava, estava xingando, procurando confusão. De repente invocou com uma colega que não tinha nada a ver e deu três tapas nas costas dela”, 

diz uma colega que estava no local no momento da agressão. A funcionária, que pediu para não ser identificada, detalha que o homem tentou fugir após agredir a funcionária.

“A gente fechou a porta do posto pra ele não sair, tivemos que segurar até um policial chegar. O próprio policial teve que deitar no chão com ele, porque ele tinha muita força”, 

diz ela que alega que o primeiro PM demorou cerca de 10 minutos para chegar ao local. Um segundo soldado foi chamado e o homem foi algemado e levado à delegacia.

Segundo a funcionária, que trabalha na vacinação desde o início, em janeiro de 2021, as agressões são constantes no dia a dia de trabalho. 

“Foi a primeira vez que houve caso de agressão física, mas as agressões verbais acontecem o tempo todo. As pessoas querem um atendimento rápido, mas a demanda é muito alta, não dá para fazer correndo”, 

disse.

Sobre a segurança no local, o diretor do Sindicato dos Servidores da Prefeitura do Salvador (Sindseps), explica que a segurança é dividida entre a Guarda Civil Municipal e Policiais Militares - que fazem a segurança através da Assistência Militar. “É pago um valor para a PM mande aquele soldado na folga dele para fazer um extra, mas por ser PM ele precisa obedecer a hierarquia da corporação. O ideal seria termos mais guardas municipais”, acredita o representante sindical.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS), foi procurada pelo Metro1 para esclarecimentos sobre o caso, mas ainda não respondeu às perguntas.



Foto: Valter Pontes / Secom PMS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->