Bolsonaro confirma saída de Roma de ministério para disputar governo da Bahia - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

sexta-feira, março 11, 2022

Bolsonaro confirma saída de Roma de ministério para disputar governo da Bahia




Do Política Livre 


O presidente Jair Bolsonaro (PL) anunciou, na noite desta quinta-feira (10) durante live transmitida pelas redes sociais, que o ministro João Roma (Cidadania) vai se desincompatibilizar até o dia 2 de abril para disputar o governo da Bahia. 


Ao todo, serão oito ministros que deixarão a titularidade de suas pastas para disputar eleições para governador, senador ou deputado federal. O presidente e o ministro Roma têm agenda na Bahia na próxima quarta (16) em Feira de Santana, pela manhã, e em Salvador, à tarde.

Além de Roma, devem deixar o governo Damares Alves (Direitos Humanos), que disputará o governo do Amapá; Gilson Machado (Turismo), Senador por Pernambuco; Tarcísio de Freitas (Infraestrutura), governo de São Paulo; Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional), Senado pelo Rio Grande do Norte; Onyx Lorenzoni (Trabalho e Previdência), governo pelo Rio Grande do Sul; Tereza Cristina (Agricultura), Senado pelo Mato Grosso do Sul; Flávia Arruda (Secretaria de Governo), Senado pelo Distrito Federal; e Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia), deputado federal por São Paulo.

“Temos sete ministros confirmados que se afastarão para se desincompatibilizar e concorrer ao Senado ou ao governo do Estado”, disse Bolsonaro, que mencionou posteriormente o ministro Marcos Pontes, somando oito ministros que deixarão os cargos. “Temos muita esperança no Tarcísio em São Paulo, mas todos esse aqui [que foram citados] têm chances de se eleger porque saem mostrando alguma coisa, o que ele fez”, 

disse o presidente da República.

Jair Bolsonaro ainda complementou: “Teve muita exposição, teve muito momento difícil na pandemia e todos os ministros se apresentaram para fazer uma coisa ou outra e continuam até o dia 2 de abril; mas espero que até o dia 31 todos estejam desincompatibilizados”. O presidente ainda anunciou a pré-candidatura de ex-ministros como Ricardo Salles (Meio Ambiente), que também tentará a Câmara Federal por São Paulo.



Foto ::: Reprodução / Ilustrativa 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->