💰💰💰 Justiça libera Maqueila, uma das maiores estelionatárias da Bahia e investigada pela morte de dono de pousada Paraíso Perdido 💰💰💰 - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

sábado, abril 23, 2022

💰💰💰 Justiça libera Maqueila, uma das maiores estelionatárias da Bahia e investigada pela morte de dono de pousada Paraíso Perdido 💰💰💰



Tudo é muito simples. Para quem tem dinheiro para se conectar a advogados bem vistos e a Juízes "flexíveis", qualquer crime acaba compensando. 
 

Presa no último dia 24 de março, a estelionatária Maqueila Santos Bastos, uma as investigadas pela morte dono da pousada Paraíso Perdido, Leandro Troesch, em Jaguaripe, no baixo sul da Bahia, foi solta na tarde desta sexta-feira (22/4), em Salvador. Ela vai responder ao processo em liberdade.

Segundo informações extraoficiais, não houve provas suficientes de que ela tivesse envolvimento na morte de Leandro. A polícia também descarta o suicídio do empresário e as investigações devem recair sobre a esposa dele, Shirley, que segue foragida.

PRISÃO

Maqueila foi presa no dia 24 de março, em Aracaju (Sergipe), por estar com um carro alugado - o qual não devolveu - que tinha GPS. No dia 5 de abril, ela foi transferida para Salvador.

Natural do município de Pojuca, na Região Metropolitana de Salvador, Maqueila já foi tema de reportagem aqui do Aratu On por conta da grande quantidade de golpes. Há pouco mais de um ano, em 2021, a estelionatária foi presa pela 6ª Delegacia Territorial (DT/Brotas), em Salvador.

Indiciada pela morte do empresário Leandro Troesch, dono da pousada Paraíso Perdido, em Jaguaripe, no baixo sul baiano, Maqueila Bastos deixou a prisão na tarde desta sexta-feira (22).

A defesa de Maqueila alega que não há provas contundentes que justifiquem a prisão dela, e por este motivo, ela teria sido liberada. O inquérito policial foi concluído pelo delegado Rafael Magalhães e encaminhado à Justiça na última quarta-feira (20). Em seu depoimento, Maqueila afirmou que teve um relacionamento amoroso com a esposa da vítima, Shirley Silva Figueredo, também indiciada pelo crime e que está foragida.

Ainda em depoimento, Maqueila confirmou ao delegado Rafael Magalhães que enviou a mensagem "Se você não me desbloquear, vou contar tudo a Léo", para Shirley. Ao ser perguntada o que seria "contar tudo", ela disse que contaria ao empresário que tinha um relacionamento "íntimo e amoroso" com a amiga.

O laudo da morte do empresário Leandro Troesch apontou que não houve suicídio e ele foi assassinado. A informação foi divulgada na terça-feira (19) pelo delegado Rafael Magalhães. Leandro Troesch foi achado morto em 25 de fevereiro deste ano, em um dos quartos da pousada "Paraíso Perdido", com marca de tiro na cabeça.

Após deixar o presídio, Maqueila concedeu entrevista ao Blog do Valente, e disse que Léo estava "doente e depressivo" e que Shirley é inocente. 

"Acredito plenamente na inocência de Shirley. Eles eram parceiros, eram amigos, eram sócios, eram marido e mulher. Ele tinha vários motivos para fazer isso porque tinha um tumor, ia voltar para a cadeia. Estava com tornozeleira. Ela própria tentou se matar, o advogado me contou, então não tinha motivo nenhum disso acontecer, e sim ele tinha motivo para fazer isso por tudo que estava passando",

disse.




Acompanhe nossas transmissões ao vivo no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos siga no Instagram, Facebook e Twitter. Quer mandar uma denúncia ou sugestão de pauta, mande WhatsApp para (71) 99940 - 7440. Nos insira nos seus grupos!


Credito da foto:imagem da prisão de Maqueila, em Aracaju (5/4)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->