2 VÍDEOS 🐀 Comunista Paola Carosella conta como ‘passou a perna’ em sócios argentinos, e contribuiu com campanha de Boulos (PSOL) 🐀 - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

quarta-feira, maio 25, 2022

2 VÍDEOS 🐀 Comunista Paola Carosella conta como ‘passou a perna’ em sócios argentinos, e contribuiu com campanha de Boulos (PSOL) 🐀


A chef de cozinha argentina, Paola Carosella, que se envolveu em uma enorme polêmica pública após ter proferido ataques contra eleitores do presidente Jair Bolsonaro, já começa a sofrer os efeitos do conhecido ‘cancelamento’ nas redes, uma ação normalmente utilizada por esquerdopatas lacradores, mas que, vira e mexe, se volta contra eles mesmos.


Primeiro, por meio de uma ‘campanha’ liderada por personalidades conservadoras, para que os apoiadores e eleitores do presidente não frequentem os restaurantes em que ela tem sociedade ou qualquer tipo de participação.

Assim, Carosella ficaria livre da convivência e, claro, do dinheiro dos ‘escrotos ou burros’, a denominação dada por ela aos bolsonaristas em entrevista recente.

A segunda consequência contra o ativismo esquerdopata da ‘cozinheira argentina’, entretanto, deve chegar ainda mais forte, com a busca e divulgação dos ‘tropeços’ em sua vida pessoal, em vídeos, depoimentos, antigas relações e etc.

NA CAMPANHA DE BOULOS (PSOL)


É o que se vê com a veiculação nas redes de uma entrevista, de 2019, em que Paola conta um pouco de sua trajetória profissional, durante episódio do programa Masterchef, exibido na TV Band, no qual ela atuava como jurada.

Carosella revelou como fez para abrir e se tornar proprietária do restaurante Arturito, localizado no requintado bairro de Pinheiros, em SP:

“Não tinha muito dinheiro e comecei a procurar investidores, e quem se interessou em investir foram colegas, cozinheiros da Argentina, que eu admirava muito. A gente sempre tem que fazer uma cagada na vida. Então eu me associei com sete argentinos, que colocaram dinheiro, mas eu era a única que trabalhava aqui no Brasil e no primeiro ano foi legal, foi divertido, mas, mais ou menos”,

Conta a chef, reclamando da estética e do estilo do local, motivo que a fez buscar uma forma de comprar a parte dos sócios, mesmo sem ter o dinheiro.

“Então eu tive uma estratégia de negócios um pouco arriscada, que foi abandonar um pouco o restaurante e deixar o faturamento cair. E depois de três ou quatro meses, quando o faturamento caiu 30%, eu comprei”

Sim, leitor, você leu direito e terá oportunidade de ouvir no vídeo abaixo.


A chef argentina assumiu, em rede nacional, que trabalhou contra a própria empresa e contra seus sócios - que disse admirar muito, aliás - para ‘tirá-los’ do caminho.

A atitude de Paola Carosella, talvez, possa ser definida pelas palavras dela mesma. Basta fazer uma rápida busca no dicionário para entender o significado:

Escroto: BRASIL (CALÃO) Que ou quem é imoral, mesquinho ou desonesto, Que é de má qualidade.

Juridicamente, entretanto, a busca da palavra correta para a ação da cozinheira pode ser outra:

Estelionato: JURÍDICO (TERMO) fraude praticada em contratos ou convenções, que induz alguém a uma falsa concepção de algo com o intuito de obter vantagem ilícita para si ou para outros

Um modus operandi muito similar ao que os opositores do governo fazem com o nosso país, na estratégia do quanto pior melhor, jogando o povo contra o presidente e vice-versa, até encontrar a 'brecha ideal' para tomar o poder.


Fotos :::: Reprodução / Direitos autorais Purepeople / Youtube

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->