👹 Vírus com alta capacidade infecciosa causa diarreia em soteropolitanos; saiba mais 👹 - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

quinta-feira, maio 05, 2022

👹 Vírus com alta capacidade infecciosa causa diarreia em soteropolitanos; saiba mais 👹



Salvador observa um aumento no número de casos de uma espécie de vírus resistente e com alta capacidade infecciosa, o Norovírus. 


Uma análise do laboratório de virologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA) identificou que, entre o fim de abril e a primeira semana de maio, das 35 amostras colhidas ao menos 15 testaram positivo, apontando uma prevalência de quase 43%.

"Isso chama atenção porque ele não é um vírus comum de aparecer, nem que está sempre presente na população. Quando ele aparece a tendência é aumentar e causar um grande surto", 

alertou o virologista do Instituto de Ciências da Saúde da UFBA, Gúbio Soares.

Entre os sintomas das pessoas infectadas com o novo vírus estão diarreia, vômitos, febre alta, dores no corpo e no estômago. Os primeiros sinais podem aparecer entre 24h e 48h após a contaminação e persistir por um a três dias

A transmissão pode acontecer pela ingestão de água e alimentos contaminados ou com pessoas infectadas. Pacientes com Norovírus podem transmitir a doença até dois dias após o desaparecimento dos sintomas.

Segundo o virologista Gúbio Soares, cuidados básicos podem evitar a infecção pelo norovírus, como:

  1. Evitar contato com pessoas que estejam vomitando ou com diarreia;
  2. Lavar as mãos com frequência;
  3. Usar água sanitária no local atingido pelo vômito;
  4. Usar máscara ao cuidar de pessoas contaminas e,
  5. Evitar ter contato com a saliva de indivíduos infectados.

Apesar da alta nos atendimentos nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e gripários de Salvador, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) que haja um surto de virose pelo norovírus.

"Nós ainda não temos nenhuma informação a respeito disso, mas caso seja confirmado, com certeza a secretaria irá intervir. Nós não temos como lutar contra vírus, o que podemos fazer é minimizar as situações de transição, fazer o uso da máscara ainda continua sendo uma medida extremamente efetiva para todos os vírus de transmissão respiratória", 

disse a pasta através de nota.


Foto: Reprodução / Ilustrativa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->