Bispo católico se revolta com ausência do governador Rui Costa (PT-BA) em todas as sessões que transferiam capital da Bahia; "pecado. Cachoeira merece respeito" - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

terça-feira, junho 28, 2022

Bispo católico se revolta com ausência do governador Rui Costa (PT-BA) em todas as sessões que transferiam capital da Bahia; "pecado. Cachoeira merece respeito"


Bispo diocesano da Igreja Católica Brasileira em da Cachoeira, dom Roque Cardoso Nonato se irritou com mais uma falta do governador Rui Costa (PT) na sessão solene de transferência da capital do estado para a cidade do Recôncavo, num ato tradicional em comemoração pela Independência da Bahia.


Durante a sessão realizada no último sábado (24/6) na Câmara de Vereadores, ele disse que classificou o episódio como "omissão e desrespeito" de Rui a Cachoeira.

"Fiz um apelo e esperava que o ilustre deputado Rosemberg [Pinto] conseguisse lhe abrir os olhos para que ele, hoje, se redimisse do pecado cometido no seu primeiro governo e neste", disse o religioso, em declaração aos vereadores. "Cachoeira é uma terra que merece respeito", bradou Nonato.


Durante os oito anos de mandato, Rui Costa nunca esteve na transferência simbólica de Salvador para Cachoeira. O chefe do Executivo, inclusive, estava no município no sábado (25/6), mas não participou.

O município ganhou notoriedade ao se destacar na luta pela Independência da Bahia e do Brasil. No dia 25 de junho de 1822, Cachoeira se declarou território livre de Portugal, instalando uma junta provisória que governou a Bahia por aproximadamente 16 meses.

Após aclamarem em praça pública o príncipe Dom Pedro de Alcântara como regente e defensor perpétuo do Brasil, vereadores, autoridades, comerciantes, proprietários de terras e populares lotavam a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, onde se celebrava um Te Deum em ação de graças, quando o primeiro tiro de canhão atingiu uma casa, revoltando a população, que entrou em confronto armado com os portugueses, vencendo a batalha. Esta vitória foi fundamental para a consolidação da Independência da Bahia.

Desde 2007, Cachoeira se torna capital da Bahia por 24h, entre 25 e 26 de junho, justamente no período em que os guerrilheiros expulsaram os portugueses da cidade.


O bispo Dom Roque Cardoso Nonato reclama da ausência do governador Rui Costa na sessão solene de transferência do governo de Salvador para Cachoeira. pic.twitter.com/1TSudXs9hg


Acompanhe nossas transmissões ao vivo no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos siga no Instagram, Facebook e Twitter. Quer mandar uma denúncia ou sugestão de pauta, mande WhatsApp para (71) 99940 - 7440. Nos insira nos seus grupos!



Foto ::: Reprodução 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->