🇧🇷 Brasil volta a integrar as 10 maiores economias do mundo 🇧🇷 - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

quinta-feira, junho 02, 2022

🇧🇷 Brasil volta a integrar as 10 maiores economias do mundo 🇧🇷



Entre janeiro e março, economia brasileira cresceu 1% em relação aos últimos três meses de 2021.


Com o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre de 2022, o Brasil voltou a integrar o top 10 maiores economias do mundo. O país foi para 10º lugar, segundo ranking compilado pela agência de classificação de risco Austin Rating. No quarto trimestre de 2021, o Brasil ocupava a 13ª posição no ranking.

Entre janeiro e março, a economia brasileira cresceu 1% em relação aos últimos três meses de 2021, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Na comparação anual, a alta foi de 1,7%. O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país num determinado período.

Esse resultado colocou o Brasil à frente de países como Reino Unido, que teve alta de 0,8% no PIB do primeiro trimestre de 2022 ante o quarto trimestre de 2021; Coreia do Sul (0,8%), Suíça (0,5%), Alemanha (0,2%), França (-0,1%) e Japão (-0,3%) e Estados Unidos (-1,4%).

Além desses últimos países, também integram a lista de dez países com resultados negativos na margem trimestral a Itália (-0,2%), Israel (-0,4%), Suécia (-0,4%), Chile (-0,8%) e Noruega (-0,9%).

A liderança do ranking foi ocupada pelo Peru, que cresceu 2,0% ante trimestre anterior e 3,8% na comparação inter anual, ou seja, na comparação com o primeiro trimestre de 2021. Em seguida, surge Filipinas (1,9% e 8,3%), Canadá (1,6% e 3,3%) e Taiwan (1,6% e 3,1%).

Os Estados Unidos ficaram apenas em 28º lugar, com recuo de 1,4% no PIB do primeiro trimestre desse ano ante o quarto trimestre de 2021, mas alta de 3,6% na comparação inter anual. A China ficou em 5º lugar com alta de 1,3% na margem trimestral e 4,8% inter anual.

A Rússia é a última colocada, em 32º lugar, sem ter informado a variação do PIB no primeiro trimestre de 2022, mas com avanço de 3,5% na comparação com o mesmo período do ano passado.


Foto: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->