Em meio a denúncias, Fundação Dr. Jesus, de Isidório, deve receber R$ 56 milhões do Governo da Bahia até 2024 - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

terça-feira, junho 21, 2022

Em meio a denúncias, Fundação Dr. Jesus, de Isidório, deve receber R$ 56 milhões do Governo da Bahia até 2024


Em meio às denúncias divulgadas pelo programa Fantástico, da Rede Globo, a Fundação Doutor Jesus, capitaneada pelo deputado federal Pastor Sargento Isidório (Avante), deve receber do Governo da Bahia mais de R$ 56 milhões até 17 de junho de 2024.


A informação foi divulgada inicialmente pelo portal Bahia Notícias e verificada pelo Aratu On a partir de dados disponibilizados na edição da última quarta-feira (15/6) do Diário Oficial do Estado.

O montante é oriundo de um termo de fomento firmado entre a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS) e a comunidade terapêutica. O acordo é assinado pelo titular da pasta, Carlos Martins, e Francisca Edileuda Celestino e Silva, representante da fundação de Isidório, que é ex-assessora parlamentar do deputado no período em que ele cumpria mandato na Assembleia Legislativa da Bahia.

De acordo com o documento, a verba será destinada para o projeto Ararat VI, que visa o acolhimento de até mil pessoas, segundo justificativa dos organizadores, "de ambos os sexos, em situação de vulnerabilidade pessoal e social, usuários de álcool, crack e outras drogas, em ambiente favorável, organizado, promovendo a reinserção social, ocupacional, familiar e comunitária".

O detalhamento dos R$ 56 milhões é o seguinte: R$ 54.871.335,76 em contribuições do Palácio de Ondina e R$ 1.172.960,04 em auxílios.

POLÊMICA

A matéria do Fantástico, exibida no último domingo (19/6), denunciou práticas contrárias à ciência promovidas na fundação. Além disto, num discurso, Isidório tecia frases lgbtfóbicas contra pessoas da comunidade LGBTQIA+ lotadas na instituição. Especialistas consultados pela reportagem criticaram o modelo de tratamento.


Procurado pelo Aratu On, Isidório assegurou que todos os trâmites seguiram rigorosamente o rito de fiscalização e auditagem pelo Governo do Estado. Ele sugeriu que faltam espaços na Bahia para fazer o trabalho que a Fundação Doutor Jesus realiza. "Se alguém quiser fazer esse tratamento, não há problema. Estamos às ordens. Eu acho, realmente, que o Governo Federal e o Governo do Estado têm que investir na recuperação dessas pessoas", disse.

"Se alguém quiser fazer essa recuperação, a gente nem começa esse projeto", acrescentou.

Reportagem atualizada às 12h15 para inclusão do posicionamento do deputado Pastor Sargento Isidório

Acompanhe nossas transmissões ao vivo no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos siga no Instagram, Facebook e Twitter. Quer mandar uma denúncia ou sugestão de pauta, mande WhatsApp para (71) 99940 - 7440. Nos insira nos seus grupos!



Credito da foto:Instagram / @pastorsargentoisidorio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->